sexta-feira, maio 30, 2003

Os mecanismos de defesa do bojão
Depois de um mês de estudo intenso a Cagada acaba de desvendar outro mito do até agora insondável universo feminino: o corte.
Já todos levamos cortes de gajas a quem estávamos a pensar estourar o bojão por mera caridade. Isso é coisa que ofende! Parecido só os gajos em africa a recusarem o arroz só porque não é basmati ou os arrumadores, a dizerem que se é só para dar 50 centimos, então que fique com eles.
Mas a verdade é que não é nada disso. As gajas é que têm mecanismos naturais de travagem do ímpeto sexual e que nós não nos lembramos na altura de fazer a aproximação. Aqui estão os principais:
- pêlos, pêlos e pêlos: este mecanismo de defesa, como quase todos nas gajas, é recorrente. A sua neutralização dura entre uns dias a poucas semanas e é mais frequente no verão. Durante o inverno esta é um dos mecanismos de defesa mais eficazes uma vez que nenhuma gaja quer ouvir: foda-se com esses pêlos nas pernas pareces o figo! A probabilidade de este mecanismo estar activo: verão 30%, inverno 60%, ou seja, em média 45%
- período: Já me dizia o meu amigo Ernesto que não se pode confiar numa coisa que sangra por 5 dias e não morre! A verdade é que não morre e tem muitos problemas em foder durante esses dias. Certamente que se te conheceu naquela noite não vai querer pintar-te o quarto de vermelho, a menos que ache que és burro o suficiente para acreditares que aquilo é porque ela era virgem... probabilidade de estar activo: 25%
- prisão de ventre: vencidos todos os obstáculos ainda podemos deparar com "O Grande Guardião". Acreditem que não é fácil chafurdar contra um cagalhão que vai do buraco do rego através do intestino grosso, continua pelo delgado e acaba às portas do estômago! A solução passa por te fazeres às gajas que saem da casa de banho com ar de quem lá deixou uns bons 5 quilos, mas mesmo assim nada te garante o sucesso! Probabilidade de este mecanismo estar activo: 30%
- last but not the leat: problemas nos cornos: esta categoria mais vasta vai desde os preconceitos judaico-cristãos que lhes são inculcados pelas mãezinhas ou pela igreja (a menos que o padre goste de criancinhas) até à instabilidade emocional característica das gajas. Este mecanismo é completamente aleatório e pode ir do -80% (normalmente brasileiras) até aos 80%, por isso este dado não foi sequer considerado para o calculo final, mas deve ser analisado caso a caso porque é um dos factores determinantes, que pode ser manipulado e depende muito do jeito e da vontade do interlocutor.

Logo, a conclusão deste estudo científico aponta para a hipótese de uma gaja ter estes mecanismos de defesa desligados ao mesmo tempo ser de 45%*25%*30%, ou seja, uns meros 3,4%!!! Por isso... é continuar a tentar! Em cada 33 gajas que atires o barro à parede, uma pode ser que te dê o bojão!

Nenhum comentário: