segunda-feira, junho 16, 2003

Anti-stress
"Na estação de metrô, socos contra o estresse", in estadão
Aqui está uma bela ideia! O pessoal sai do metro para um dia de trabalho e vai de aviar no saco. A coisa até podia funcionar, mas temos de admitir que um saco... é um saco! Anda para alí de um lado para o outro, voltando sempre à mesma posição - ou seja, se o objectivo era bater para descarregar, a mensagem que passa é: "por muito que batas, só te cansas e no fundo tudo fica na mesma", o que não deve fazer muito bem à motivação de nenhum gajo! Até já imagino o caralho do saco a perseguir-nos nos nossos sonhos, com aquele riso cavernoso MUHAHAHAAAAAAAAA, sempre direito por muito que lhe malhemos! Chiça! Até parece o meu pesadelo recorrente com a super-himen, em que eu a bombo a noite inteira e ela nada, nem uma fissurazinha, para depois me dizer: "Ai, que não me rasgas!".
Não estou a dizer mal da ideia! Os coitados dos brasileiros até são bem intencionados, mas acho que a podiam ter levado um bocadinho mais longe, podiam-lhe ter dado aquele toquezinho especial que, esse sim, devolvia um sorriso nos lábios dos brasileiros: Em vez de sacos, podiam-se prender os gajos das favelas a um poste e com a ajuda de um bastão tentar transformá-los em ameixas!
Depois de sugerir isto ao presidente da Prefeitura de S.P. o gajo disse-me para ir nanar... é que isso é um benefício exclusivo da polícia militar e se lhes tirásemos esse divertimento os gajos deixavam de ter razões para continuar a trabalhar... Bem, deixar talvez não deixassem, porque sempre poderiam praticar o seu desporto favorito: o tiro aleatório ao puto de rua.

Nenhum comentário: