quarta-feira, julho 02, 2003

Reforma da Administração Pública II
É confrangedor o facto de não existir um Ministério que seja o reflexo da Administração pública Sec. XXI. Existem muitos ministérios mas são todos sobre coisas que não interessam a ninguém. Aqui vai o contributo da Cagada:

Nada como começar por cima nas reformas. Ó Durão, já viste os nomes dos ministérios?
Ministério da Defesa Nacional... É ROTO! Se queres uma coisa à séria, chama-lhe Ministério do Ataque ou Ministério da Ofensiva Global, caralho, vais ver que ganha logo outra dimensão!
Ministério da Cultura... Isto deve ser o passado comuna a falar mais alto... mas só entre nós - TÁ MAL! O Abrupto ainda tentou ajudar, mas até ele de vez em quando se engana. A cultura não existe, é o mesmo que fazer um Ministério das Boas Maneiras... é preciso dizer? Não funciona! E se não funciona, é para acabar.

Propomos a criação de 5 Ministérios:
"Ministério da Ofensiva Global, reconquista do território perdido e re-aplicação do Tratado de Tordesilhas", o nome diz tudo.
"Ministério da Utilização da Força Bruta", para reprimir comportamentos desviantes, atentados à cidadania e garantir a segurança dos cidadãos - substitui os Ministérios da Administração Interna e da Justiça
"Ministério do Ensino e do Civismo", que caso tivesse sucesso acabava com os acidentes rodoviários, a fuga ao fisco, a Sida, a pedofilia, o cheiro a sovacâme no Metro, as mini-saias nas gajas gordas, as saias compridas nas gajas boas e outros males que assolam a nossa sociedade, substituindo os Ministérios da Ciência e Ensino Superior, Educação e Finanças e da Segurança Social e do Trabalho.
Acabar com o Ministério da Saúde - Chamar ministério da saúde a um dos maiores cancros do governo é, no mínimo fazer uma grande Cagada! Porque razão se há de isolar a saúde? Já agora fazia-se uma coisa em grande e fazia-se um "Ministério do Bem-estar", só com gajos colunáveis, com secretarias de estado para o lazer, a diversão nocturna, o desporto, o apoio psicológico, o aconselhamento matrimonial, a nutrição, etc etc.
Quanto aos outros Ministérios - Agricultura e Pescas (ainda existe agricultura e pescas?), Ordenamento do Território e obras públicas (qual ordenamento?)e negócios estrangeiros (só se for negócios estrangeiros que abrem falência e se mudam para o Leste), sugere-se que sejam arrumados no Ministérios dos Falhanços Nacionais .
Aproveito para dizer que tenho muita experiência na parte do falhanço e por isso me candidato ao lugar de Ministro, sem concursos públicos nem filiações partidárias... tudo muito independente, que é o que está a dar!

Nenhum comentário: