segunda-feira, dezembro 29, 2003

Terramoto no Irão

Terramoto no Irão
A ONU deu como encerradas, ontem ao fim do dia, as buscas por sobreviventes.
Acho prematuro...
Em miúdo costumava ler as Selecções do Reader's Digest na retrete e, certa vez, li que um sujeito sobreviveu durante 20 dias soterrado numa gruta bebendo a propria urina e comendo as peles que arrancava da sola dos pés barradas com cera dos ouvidos.
Donald
Será que agora vemos perversões em todo o lado? Ou isto é impressão minha?

segunda-feira, dezembro 22, 2003

Mensagem Natalícia

Mensagem Natalícia
Antes de mais gostaria de pedir formalmente desculpas pela nossa quebra no índice de actualização deste blog. Tal facto prende-se com o termos mais do que fazer. Não somos do género de masturbarmo-nos com a evolução do contador de visitas. O Calimero, por exemplo, decidiu que prefere masturbar-se a ver o Goucha no programa da manhã e o Bell acha que se sente mais realizado e relaxado a passear velhinhos pela beira da auto-estrada.
Quanto ao Natal, sinto-me especialmente tocado na forma como vejo as pessoas a espezinhar-se por um lugar de estacionamento nos shoppings ou pelo lugar nas filas dos embrulhos.
Gosto dos comentários das pessoas ao meu lado quando estou junto às prateleiras das lojas:
- Já compraste alguma coisa para a tua sogra?
- já, uma camisola! Mas a vaca merecia era veneno dos ratos.
Gosto das gajas boas vestidas de mãe Natal a darem-me amostras de perfume.
Gosto de ver os pretos com cara de cão abandonado com saudades do natal na cubata.
Gosto de ver os escuteiros, nos intervalos de serem enrabados, nos supermercados a recolherem comida.
Gosto de ver gajos vestidos de Pai Natal a mijarem a peidarem-se nas casas de banho dos shoppings e a sair sem lavar as mãos para depois ir pegar nos meninos ao colo.
Gosto de ver homens na caixa das lojas a pagarem todas as prendas com um cartão de crédito, à excepção de um perfume de mulher, que pagam com outro.
Gosto de ouvir os casais a discutir se vão jantar a casa dos pais dela ou dele.
Gosto de receber postais de Natal que contribuem para a APSPSBQPCPEC - Associação dos Pintores Sem Pernas e Sem Braço Que Pintam Com o Pincel Entalado no Cu.
Gosto do Piiiiiiii do POS da caixa das lojas e a menina dizer ao cliente que o cartão de crédito está cancelado.
Gosto de ver o Natal dos Hospitais e pensar que há gajos que estão bem mais fodidos do que eu.
Gosto de ver as imagens da Operação Natal da BT e saber que na noite passada morreu o comandante da PSP do Algarve porque atravessou uma rotunda em excesso de velocidade e deixou o mercedes (ganho como?) mais achatado que uma tampa de esgoto. Tudo para chocar os condutores para eles terem mais cuidado. Gesto nobre. Grande heroi. Do tipo das imagens nos maços de tabaco.
Enfim, uma época em que eu deposito esperança na humanidade. Esperança em que continue a divertir-me como até então.
Bom Natal a todos


segunda-feira, dezembro 15, 2003

Sensibilidades Trocadas 1
Estes gajos estão preocupados com a desumanidade com que o Saddam - esse homem bom que foi apanhado pelas circunstâncias - foi mostrado ao Mundo. O que o Celso e o Daniel não sabem é que podia ser bem pior. O plano inicial era espetar-lhe um bacalhau seco no cu e pôr o gajo a esfregar-se no chão numa imitação do Nemo. No final a Disney acabou por perder o contrato para a Colgate (inspecção aos dentes) e Coca Cola (barba do Pai Natal).

domingo, dezembro 14, 2003

"Apanhámo-lo!"
weeeeeeeeee!
Não são apenas de contentamento, mas também de alívio as manifestações que se fizeram ouvir após o anúncio da captura do antigo ditador iraquiano. Finalmente os Americanos conseguiram provar que havia armas de destruição no Iraque. Aqui está a prova, para os mais cépticos, a biografia do homem.
No meio deste frenesim mediático só não percebemos porque é que ninguém ainda disse que foram os militares portugueses os verdadeiros responsáveis pela captura de Saddam. A Cagada tem informações seguras que o batalhão da GNR era afinal o mesmo grupo que gravou as conversas telefónicas aos deputados do PS e que foram eles que interceptaram a chamada telefónica que o antigo ditador fez antes de se ir deitar.
Segundo apuramos, a suspeita naceu de um trecho da conversa em que este dizia: Ó Portas, então e agora com esta chatice da Moderna quem é que me vende armas pá?... não posso o quê, primeiro está Angola? ... Ai vais-me atiçar os GNR? Estou-me cagando para o batalhão da GNR!"
PP, confrontado com as transcrições apenas comentou: "oiçam lá, já viram aqueles dois meninos ali? Se me continuam a chatear eles dizem que os violaram e vai tudo dentro, percebido?"

sexta-feira, dezembro 05, 2003

Terceira Pessoa
Utilizar o nosso nome em vez do eu é uma figura de estilo que permite criar uma certa indepêndencia nas afirmações feitas. Permite iludir o receptor da mensagem de que não somos parte interessada na argumentação.
Há dias ouvi o mantorras dizer:
- O Mantorras está ansioso por jogar
e apenas me lembrei do Sexta-feira a comunicar com o Robinson Crosué.