quarta-feira, março 17, 2004

Os Óscares
Ver que um filme com um anão, um elfo gay, dois alunos da casa pia e um humano para abusar deles ganhou 11 óscares é uma coisa estranha. Dizer que o melhor argumento pertence a um filme sobre um homem e uma mulher que dormem juntos e não se passa nada é no mínimo gozar com o cinéfilo dentro de nós, mas já não inovar nas categorias é para mim um autêntico atentado!
como é que posso aceitar que num mundo em que todos os dias aparecem novos produtos, novas variedades, novas cores e feitios os óscares estejam sempre a avaliar as mesmas coisas? Quero lá saber quem é a melhor actriz, de quem é a melhor fotografia ou argumento... isso não são critérios que eu utilize quando vou à net sacar um fil.... ao cinema ver um filme! O que deveria haver eram novos óscares, que me ajudassem na escolha às vezes muito complicada do filme ideal... porque é que não se inventa o óscar de:
"melhor filme para conseguir comer a amiga que se leva ao cinema"
"melhor filme para se comer pipocas - as pipocas sabem 30% melhor com este filme!"
"melhor filme no rácio pior argumento/melhores gajas"
"Melhor queca"

Já estou mesmo a ver:
Sexta-feira estreia "Lost in translation" o filme galardoado com o óscar de melhor filme para fazer a amiga acreditar que você tem sentimentos, ou então
Não perca "Irreversible" galardoado com dois óscares: melhor cena de violência com um extintor e melhor violação estrangeira!



Nenhum comentário: