sexta-feira, janeiro 30, 2004

Sim à adopção

Sim à adopção

Em linha com a rigorosa análise do Sebastião a respeito da actual lei do aborto e para que deixem de nos classificar como um blog de direita aproveito para sugerir as minhas reflexões acerca de outro tema tão caro à esquerda: a lei da adopção.
É sabido que um dos leitmotiv mais estafados da esquerda se prende com a eterna crítica às dificuldades e entraves colocados pela actual lei a quem quer adoptar. Não falo em quem quer adoptar um mais ousado estilo de penteado, uma nova forma de andar, um sotaque peculiar, uma cultura de veredescentes fungos entre os dedos dos pés, etc... Falo em quem quer adoptar crianças. Evidentemente. É só aí que me parece estar o problema.
A sugestão é simples e como disse está em linha com a corrente de pensamento que o Sebastião recentemente inaugurou a propósito do aborto: Adopção sim, livre e sem restrições a todos os adultos que o queiram fazer, desde que a criança seja maior de idade (foda-se, que se lixe a maior de idade), do sexo oposto (esta é absolutamente inquestionável) e boa na cama.
O afã legislativo d´a Cagada espera novos contributos. Para que um dia o mundo seja um lugar melhor (como diria Charles Manson).

terça-feira, janeiro 27, 2004

Coisas soltas num teclado sem acentos

Eh verdade, andei a baldar-me. Longe de qualquer acesso ah blogosfera ia-me lembrando de textos que poderia publicar mas que nao podia.
O primeiro dos assuntos a abordar eh a cabala contra o primeiro ministro de israel, Ariel Sharon, que acusaram de ter sido subornado para permitir a construcao de um avultado empreendimento. Estava eu a jogar ao risco (nao, nao eh o jogo com palhinha e espelho eh o outro, de estratégia) e pensei para mim, ao mesmo tempo que conquistava África aos vermelhos. "Ora bem, isto eh uma GRANDE FALACIA! Onde jah se viu um Judeu a ser subornado? Os judeus nao gostam de dinheiro... eles ateh o emprestam!"
E depois?, perguntam-se.
Eh facil, se o emprestam eh porque nao gostam, o que facilmente se comprova com um didatico exemplo: se o teu melhor amigo te empresta a namorada, achas que ele gosta dela, mesmo que tu a devolvas com juros e com um curso pratico sobre as boas maneiras durante o sexo anal? I rest my case.
Outro assunto de relevo eh a plastica do Berlusconi. (Jah estamos a ver muitos PPoliticos a seguir-lhe as passadas, nao estamos?). Caso ele ainda nao tenha inventado nenhuma versao oficial, o corpo redactorial d'A Cagada, responsavel por outros textos epicos como "Holocausto? Que holocausto?", "A revolucao cultural no Salazarismo" e "Portugal, um pais de progresso" sugere a seguinte estoria: Berlusconi foi esquiar para a Suica quando deu de caras com o Yeti, o abominavel homem das neves, que afinal era o alpinista portugues Joao Garcia e caiu desamparado por uma ravina. Quando recuperou os sentidos estavam a reconstruir-lhe a cara, mas como parte da pele tinha ficado agarrada ao gelo nao sobrou o suficiente para lhe reconstituir as rugas.

sexta-feira, janeiro 23, 2004

Sim ao aborto

Sim ao aborto
A despenalização do aborto voltou hoje à Assembleia da República pelas mãos da juventude Socialista.
Acto louvável que apoio e que, a meu ver, peca por falta de ambição. Acho que deveriamos dar um passo à frente e pedir a despenalização do aborto até aos 18 anos de idade.
Qual a diferença entre detectar uma deficiência pré-natal como o mongolismo ou detectar uma deficiência pós-natal como a homossexualidade?
- Luis, quem é esse teu amigo?
- Ó pai, queria apresentar-te o meu namorado.
Zás, um pé de cabra na cornadura e estava o aborto feito. Com a vantagem de que não haveria risco algum para a mãe. A não ser que se pusesse à frente.
Eu sou pelo aborto, em prol das gerações vindouras porque a minha ainda tem de tolerar esses abortos por consumar que proliferam em todas as vertentes da nossa sociedade.

segunda-feira, janeiro 19, 2004

Viva a greve geral!
Se h? coisa que n?o entendo s?o greves da fun??o p?blica. Com a mis?ria que ganham 2% a mais ou menos nem d? para uma bica e sempre ficam com o m?rito de ajudar o pa?s nesta hora dificil. Outra coisa que j? entendo e concordo s?o as greves ? sexta-feira. Podemos deixar a desloca??o ? reparti??o para segunda e evitamos estragar o fim de semana. Na ?ltima greve um engra?adinho deixou uma placa ? porta das "Finan?as": "fechado para descanso do pessoal". A maior parte das pessoas que l? se deslocaram n?o percebeu se o descanso a que se referia a placa era dos funcion?rios ou dos utentes.

quinta-feira, janeiro 15, 2004

A conclusão brilhante
Estou hoje particularmente orgulhoso com a investigação social que se faz em Portugal. Nem tudo pode ser mau e até os mais empedernidos cépticos se têm de curvar perante as evidências quando algo funciona de forma tão exemplar. Refiro-me aos mais recentes resultados da árdua investigação da rapaziada das ciências sociais portuguesas. Não sei quem eles são e não quero levantar falsos testemunhos mas cheira-me que andará Eduardo Prado Coelho metido ao barulho.
A APAV (Associação Portuguesa de Apoio à Vítima) divulga hoje um brilhante estudo na área da ciência social. Referem os iluminados cientistas que há muita violência (física, verbal) a grassar nas tidas como pacatas relações conjugais, amorosas e, pasme-se, sexuais dos portugueses! Até aí nada de novo. Já quando se olha para os números das relações marcadas por abusos físicos, violações etc...se bem que não surpreendentes estes revelam-se marcantes pela expressividade. Mas ainda assim até aqui ainda a ciência vai bem.
Genial é mesmo a conclusão brilhante do autor do estudo. O iluminado cientista social conclui, seguro, que a culpa do problema reside na a falta de informação. Vamos repetir para ver se todos entendemos: NA FALTA DE INFORMAÇÃO.
Por momentos, vidrado pelo brilhantismo assaz evidente desta conclusão (que, numa palavra, invalida qualquer trabalho de tão estúpida que é) perco as palavras para a descrever. São tantas as dúvidas que me assaltam! Será a "falta de informação" algo de obscuro mas que esteja de alguma forma relacionado com a qualidade manifestamente pobre da informação que invade a casa de todos os portugueses?? Será isto espelho da ausência de um verdadeiro "serviço público"?? Será à ignorância que o brilhante sociólogo imputa as culpas da violência!? Imagino que sim e vejo já os resultados duma campanha informativa a funcionarem: Imaginem um marido alcoólico e semi-analfabeto, varado pela descoberta de que a mulher lhe havia gasto o dinheiro do vinho, em vinho, mas para ela, a hesitar, de braço bradindo um pé de cabra sobre o corpo da esposa, ao lembrar-se: "Ei lá! Espera! Li aqui a atrasado numa brochura da APAV que bater à mulher com objectos metálicos é considerado violência doméstica! Foda-se pra estes cabrões sempre a mudar a puta dos arquétipos que temos! Desta vez escapas! Obrigado APAV!"
A grande questão aqui, para mim, é de como é possível haver coisas a funcionar tão mal como a Ciência Social em Portugal. Não há um estudo sociológico com o qual alguém que não sofra de paralisia cerebral possa concordar minimamente. Hà pouco tempo atrás foi o brilhante "40% dos homens portugueses pagam para ter sexo" (consta que também o fazem por falta de informação). Mais incrível é o ar completamente alheio à realidade com que os resultados são divulgados. Quem é esta gente!?! Onde vivem!? Onde vão buscar estas ideias? Falta de "informação"...Foda-se, é brilhante!

quarta-feira, janeiro 14, 2004

A auto-estima

A auto-estima
Caros leitores, após um merecido período sabático decidi voltar. O que estive a fazer entretanto não vem ao caso, e é provável que só vos interesse caso trabalhem no Ministério Público (Panascas de merda! Não me apanharão!) ou no Correio da Manhã (sou pedófilo! e depois?! que raio de implicância! cabrões de moralistas mercenários...).
Hoje vou dedicar-me ao cada vez mais estúpido tema da auto-estima dos portugueses, que tanto tem, e tão mal, ocupado o espaço da discussão nacional.
Por que raio estão tão preocupados com a puta da auto estima!? Desde quando é que nós temos sequer auto-estima!? A auto-estima é uma paneleirice como outra qualquer, só que ao contrário da paneleirice da auto-comiseração, essa sim bem nossa conhecida, a auto-estima é uma paneleirice que nos querem inculcar sabe-se-lá por que carga de água e, por isso, é o pior tipo de paneleirice: a paneleirice saloia. Pedirem-nos para ter auto-estima é como nos pedirem para usar sapatos italianos: Foda-se! desde quando é que isso se usa!? Que raio de moda é essa!? Que proveito tiramos aliás da auto-estima? Passaremos a consumir mais bens nacionais, dirão, afoitos, alguns. Foda-se eu quando se me aumenta a auto-estima apetece-me é logo umas cervejas belgas e uns queijinhos dinamarqueses, já quando ouço duas ou três notícias a respeito do IP4 compenso a vergonha de ser português com uns depressivos tremoços e umas Super Bock.
"Trabalhamos com mais afã!", já ouço os mais rabetas afirmar felizes. Ser paneleiro é triste por isso, além da sensação de desconforto ao sentar toldam-se-vos as ideias. Eu quando estou com a auto-estima em alta mando o trabalho saudavelmente às malvas e vou mas é procurar a esplanada mais próxima para lhe dar com afã nos Bitter Camparis. Em contrapartida não há nada mais produtivo do que uma boa costureira à máquina do Vale do Ave...deve ser da vida estimulante que levam a ler Agostinho da Silva e a ver reposições das comemorações do 10 de Junho.
A auto-estima está para um Português como a higiene está para um Cabo Verdiano. Há coisas que simplesmente não foram feitas para ser assim.
Do que nós precisamos é de mais auto-comiseração. De mais gáudio e afirmação na mediocridade. Começa a chatear-me sermos os "mais" pedófilos de todos...foda-se, estava-se melhor com o costumeiro..."somos muito pedófilos mas ainda há dois ou três países que nos batem"... Defendamos o cinzentismo e a mediocridade como produtos protegidos e tipicamente portugueses, quer isso tenha algum interesse ou não, façamo-lo só porque nos apetece, por puro gozo. Portugal funciona melhor, tem mais piada, é mais original assim. Quando ouço alguém dizer que iremos ser um país de topo na Europa quanto à celeridade da justiça, à defesa do ambiente, ao desenvolvimento sustentável, etc...fora o absurdo que isso seria de tão impossível, dá-me vontade de perguntar: porquê?! por que raio!? quem daqui quer ser Sueco!? Eu não!

segunda-feira, janeiro 05, 2004

Ultima Hora!

Ultima Hora!
A Cagada confirma:
Donald envolvido no escândalo da Casa Pia.

Depois de publicar as fotos do escândalo, a Cagada vem agora apresentar mais factos para juntar ao processo que, irrefutavelmente, comprovam a culpa do famoso Pato:
Foi recebida uma carta anónima a dizer que efectivamente o Pato Donald estava implicado nos abusos a menores, juntamente com o Cristo Rei de Almada e a Tonicha.
O Pato Donald é militante do Partido Socialista.
O Pato Donald não usa cuecas nem calças o que, conjuntamente, é grave.
O Pato Donald vive com três meninos ditos sobrinhos, não se conhecendo nenhum irmão ao Pato Donald.
O Pato Donald veste roupa de marinheiro ao estilo Jean Paul Gaultier.
Esperam-se desenvolvimentos pelo que aconselhamos que se mantenham ligados à Cagada.