segunda-feira, dezembro 29, 2003

Terramoto no Irão

Terramoto no Irão
A ONU deu como encerradas, ontem ao fim do dia, as buscas por sobreviventes.
Acho prematuro...
Em miúdo costumava ler as Selecções do Reader's Digest na retrete e, certa vez, li que um sujeito sobreviveu durante 20 dias soterrado numa gruta bebendo a propria urina e comendo as peles que arrancava da sola dos pés barradas com cera dos ouvidos.
Donald
Será que agora vemos perversões em todo o lado? Ou isto é impressão minha?

segunda-feira, dezembro 22, 2003

Mensagem Natalícia

Mensagem Natalícia
Antes de mais gostaria de pedir formalmente desculpas pela nossa quebra no índice de actualização deste blog. Tal facto prende-se com o termos mais do que fazer. Não somos do género de masturbarmo-nos com a evolução do contador de visitas. O Calimero, por exemplo, decidiu que prefere masturbar-se a ver o Goucha no programa da manhã e o Bell acha que se sente mais realizado e relaxado a passear velhinhos pela beira da auto-estrada.
Quanto ao Natal, sinto-me especialmente tocado na forma como vejo as pessoas a espezinhar-se por um lugar de estacionamento nos shoppings ou pelo lugar nas filas dos embrulhos.
Gosto dos comentários das pessoas ao meu lado quando estou junto às prateleiras das lojas:
- Já compraste alguma coisa para a tua sogra?
- já, uma camisola! Mas a vaca merecia era veneno dos ratos.
Gosto das gajas boas vestidas de mãe Natal a darem-me amostras de perfume.
Gosto de ver os pretos com cara de cão abandonado com saudades do natal na cubata.
Gosto de ver os escuteiros, nos intervalos de serem enrabados, nos supermercados a recolherem comida.
Gosto de ver gajos vestidos de Pai Natal a mijarem a peidarem-se nas casas de banho dos shoppings e a sair sem lavar as mãos para depois ir pegar nos meninos ao colo.
Gosto de ver homens na caixa das lojas a pagarem todas as prendas com um cartão de crédito, à excepção de um perfume de mulher, que pagam com outro.
Gosto de ouvir os casais a discutir se vão jantar a casa dos pais dela ou dele.
Gosto de receber postais de Natal que contribuem para a APSPSBQPCPEC - Associação dos Pintores Sem Pernas e Sem Braço Que Pintam Com o Pincel Entalado no Cu.
Gosto do Piiiiiiii do POS da caixa das lojas e a menina dizer ao cliente que o cartão de crédito está cancelado.
Gosto de ver o Natal dos Hospitais e pensar que há gajos que estão bem mais fodidos do que eu.
Gosto de ver as imagens da Operação Natal da BT e saber que na noite passada morreu o comandante da PSP do Algarve porque atravessou uma rotunda em excesso de velocidade e deixou o mercedes (ganho como?) mais achatado que uma tampa de esgoto. Tudo para chocar os condutores para eles terem mais cuidado. Gesto nobre. Grande heroi. Do tipo das imagens nos maços de tabaco.
Enfim, uma época em que eu deposito esperança na humanidade. Esperança em que continue a divertir-me como até então.
Bom Natal a todos


segunda-feira, dezembro 15, 2003

Sensibilidades Trocadas 1
Estes gajos estão preocupados com a desumanidade com que o Saddam - esse homem bom que foi apanhado pelas circunstâncias - foi mostrado ao Mundo. O que o Celso e o Daniel não sabem é que podia ser bem pior. O plano inicial era espetar-lhe um bacalhau seco no cu e pôr o gajo a esfregar-se no chão numa imitação do Nemo. No final a Disney acabou por perder o contrato para a Colgate (inspecção aos dentes) e Coca Cola (barba do Pai Natal).

domingo, dezembro 14, 2003

"Apanhámo-lo!"
weeeeeeeeee!
Não são apenas de contentamento, mas também de alívio as manifestações que se fizeram ouvir após o anúncio da captura do antigo ditador iraquiano. Finalmente os Americanos conseguiram provar que havia armas de destruição no Iraque. Aqui está a prova, para os mais cépticos, a biografia do homem.
No meio deste frenesim mediático só não percebemos porque é que ninguém ainda disse que foram os militares portugueses os verdadeiros responsáveis pela captura de Saddam. A Cagada tem informações seguras que o batalhão da GNR era afinal o mesmo grupo que gravou as conversas telefónicas aos deputados do PS e que foram eles que interceptaram a chamada telefónica que o antigo ditador fez antes de se ir deitar.
Segundo apuramos, a suspeita naceu de um trecho da conversa em que este dizia: Ó Portas, então e agora com esta chatice da Moderna quem é que me vende armas pá?... não posso o quê, primeiro está Angola? ... Ai vais-me atiçar os GNR? Estou-me cagando para o batalhão da GNR!"
PP, confrontado com as transcrições apenas comentou: "oiçam lá, já viram aqueles dois meninos ali? Se me continuam a chatear eles dizem que os violaram e vai tudo dentro, percebido?"

sexta-feira, dezembro 05, 2003

Terceira Pessoa
Utilizar o nosso nome em vez do eu é uma figura de estilo que permite criar uma certa indepêndencia nas afirmações feitas. Permite iludir o receptor da mensagem de que não somos parte interessada na argumentação.
Há dias ouvi o mantorras dizer:
- O Mantorras está ansioso por jogar
e apenas me lembrei do Sexta-feira a comunicar com o Robinson Crosué.

sexta-feira, novembro 28, 2003

Vem aí o Natal!
(Depois não digam que eu não avisei)

esta é do Sebastião...

Divagações sobre um grafitti
Estavamos em frente a um grafitti onde estava escrito "RAKEL" e uma dúvida pertinente ocorreu ao Sebastião:
Será que a Raquel, com "Kapa", faz broches com "Xis"?

terça-feira, novembro 25, 2003

Alfacinhas

Alfacinhas...
Alguém sabe porque é que os Lisboetas se chamam alfacinhas?
Eu também não, pelo menos até ontem, quando estava numa loja de animais e observei que os pássaros estavam a comer alface, as tartarugas estavam a comer alface, os coelhos estavam a comer alface, até os grilos comiam alface, para não falar nos répteis... e então, qual visão, a verdade atingiu-me! São alfacinhas porque são comidos por todo o lado!
E os do Porto? Esses são morcões. Morcões é o mesmo que minhoca e as minhocas...também comem alface!

segunda-feira, novembro 24, 2003

Porque é que fui contra a invasão do Iraque:
Estes gajos não merecem a paz.
As prescrições
Uma das coisas que nunca percebi nas lutas das associações de estudantes é a questão das prescrições. O quase prescrito Bruno volta à questão e acusa o Governo de "expulsar os estudantes do ensino superior sem estudar as causas do insucesso escolar". Ora foda-se Bruno. Segundo a lei de bases do financiamento do ensino superior para um curso de 4/5 anos um estudante pode increver-se 8 vezes. Vou repetir: 8 vezes! Significa que mesmo um imbecil iletrado que tenha entrado no ensino superior, por engano, na 3ª chamada, por ausência de outros candidatos válidos, beneficia de 3 anos de tolerância para terminar o seu tão importante curso superior ganhando assim direito a um belo papel com inscrições em latim - que pode utilizar para limpar o cu pois ninguém lhe vai dar emprego. Espero que nessa altura já tenha aprendido o suficiente para limpar o cu à parte de trás do papel evitando sujar o cu de tinta.
Telex ao Bruno Carapinha
Que caralho fazes ainda no Ensino Superior com 25 ANOS? Não devias estar já a trabalhar?

sexta-feira, novembro 14, 2003

Últimas!
A Cagada sabe que quem realmente roubou o jipe no Iraque foram os GNR portugueses.
Após constatarem que os jornalistas tinham voltado ao Kuwait para iniciarem a viagem na manhã seguinte, os GNR esconderam-se na estrada e, tal como nos velhos tempos de extorsão a automobilistas, montaram uma operação stop falsa.
Confundidos por iraquianos graças aos seus bigodes farfalhudos e barriga proeminente (gajas inclusivé) despertaram o terror em dois dos três jipes.
O único que parou foi o da TSF, um gajo muito kinky que segundo relatos de locais implorou para que o levassem, o vestissem de couro e lhe dessem valentes chibatadas. Ora como os GNR não são de dizer não a essas coisas anuiram ao pedido. Pelo caminho satisfizeram também o pedido de natal da jornalista da SIC, que queria aparecer muito na televisão. Só o cameraman não teve direito a desejo o que se deveu, segundo nos informaram, a não ter "esfregado" a "lâmpada" devidamente.
Momento: "Hey, eu já vi isto em qualquer lado!"
Desde quando é que os jornalistas deixam de dar notícias para passarem a ser notícia?
Criogenia
A cagada descobriu que é utilizada a criogenia em Portugal!
Intrigados pelo facto de todos os anos centenas de agentes da BT aparecerem do nada para patrulhar as estradas nos períodos das festividades de natal e nas férias do verão, os investigadores d'A Cagada infiltraram-se no perigoso submundo da GNR para tentar apurar a verdade por trás deste fenómeno.
A descoberta foi impressionante: Em caves subterrâneas de Lisboa, próximas do terreiro do Paço estão escondidas centenas de câmaras frigoríficas onde são congelados os corpos dos agentes. (Ou pensavam que não se podia construir o metro por causa de infiltração de água? Eles tiveram foi de dar tempo para se deslocarem as câmaras frigorificas!).
Estes agentes são apenas descongelados duas vezes por ano com vantagens evidentes:
1 - Só recebem 2 meses por ano
2 - Para completarem os anos efectivos de serviço vão demorar cerca de 200 anos
3 - Estão o resto do ano quietos, não se lembrando de fazer sindicatos, associações, reivindicações e outras perdas de tempo
4 - Para eles o Benfica foi campeão há 16 meses

Após a fase experimental, este método revolucionário vai ser alargado a outros sectores e poderá relançar a economia portuguesa, nomeadamente:
Exército - Congelados permanentemente até 2053, data prevista para a recolonização da Angola Saudita
Administração Pública - Dirigentes - Congelados de 4 em 4 anos, trocando no fim de cada período de acordo com o governo que ganhe as eleições
Reformados - Congelados no segundo em que entram para a reforma e descongelados no crematório municipal mais próximo ao fim de 2 anos
Aumentos na função pública - Congelados permanentemente... tal como os funcionários.

segunda-feira, novembro 03, 2003

O regresso
Com a silly season a dar-lhe forte, a direcção d'A Cagada decidiu dar umas férias aos seus redactores.
O Sebastião rumou para o Brasil, ainda que relatos não oficiais o tenham visto pedir indicações na IP5 a apontar para uma TIME.
O Bell aproveitou para fazer florescer o seu negócio de venda de recordações da ex-URSS a Angola e foi até Chernobil para tirar lascas do betão que cobre a antiga central.
Já o Mortadelo, avesso ao conceito de férias per si, entregou-se obstinadamente ao trabalho, para espanto de todos no lar de terceira idade, onde aumentou a sua produtividade a lavar nalguedo septuagenário em 235%!
Quanto a mim, imprimi um certificado a dizer que era ginecologista e... passei a usar o relógio no cotovelo!
No entanto, acontecimentos recentes acabaram por interromper as nossas merecidas férias e foi com altos berros (tudo em maiúsculas) que Deus enviou um SMS a cada um a exigir que voltassemos a postar para bem da humanidade. E bem precisos somos! Não há 10 dias que abalamos e já a televisão dedica dias inteiros à inauguração de um estádio e à eleição de um presidente de uma colectividade. Já se começam a publicar livros sobre blogs e já se começam a escrever blogs sobre livros sobre blogs... e eu sei que vocês sabem que eu sei que vocês sabem do que eu estou a falar!

terça-feira, outubro 21, 2003

Tintin

Tintin
Começo a ficar um pouco para o fodido de todas as vezes que entro no site do Público. Não é que tenho que gramar com o rabeta do Tintin a correr-me pelo ecrân.
Quem foi o apaneleirado iluminado que teve a ideia de lançar esta colecção no jornal?
Será que não podiam arranjar personagem de BD mais roto do que o Tintin?
Para quem está céptico de que o Tintin engole a palhinha eu comprovo:
1º O cabelo loiro à Herman José com uma poupinha.
2º O caralho do cão em vez de ser um Pastor Alemão ou um Serra da Estrela é um Caniche ou uma merda parecida que precise que o dono lhe apare o pêlo e lhe limpe a merda do rabo.
3º O primeiro titulo da colecção é: Tintin Vai À Lua, com um pissalho ao xadrez na capa do livro.
4º Já em português o nome é apaneleirado, se o dissermos na lingua original: Tantan...dasse, até me dá suores frios...
5º Fala francês
6º É Belga
7º As personagens das aventuras são todos homens, à excepção de uma gorda que canta ópera.
8º É jornalista
Querem mais?
Só faltava ser do PS...
Porquê não lançaram a colecção do Lucky Luke, isso sim. Já o asterix me deixava algumas dúvidas... Mas adiante...

sábado, outubro 18, 2003

Fora do Contexto
Ferro "estou-me cagando" Rodrigues afirma que as suas frases foram retiradas do contexto pelo Ministério Público. Sempre a querer ajudar os menos afortunados e pelo respeito que a sua filha nos merece A Cagada propõe dois contextos na qual a frase mais "bombástica" das citadas não seria ofensiva. Caro Ferro: escolha, use e abuse.
Contexto - I
O Gastão encontra um cãozito e começa a enrabá-lo com toda a força. O António Costa vê a coisa e telefona ao Ferro Rodrigues.
- Ó pá, o teu cão está a comer o cão do João Segredo.
- Que se foda o Segredo. Ah ganda Gastão.
- Ó pá olha que o gajo trabalha no ministério da Justiça.
- Quero lá saber. Vem-te no rabo do gajo ó Gastão!!!
- Olha que o gajo é amigo do Sampaio e é um gajo bem colocado.
- E eu sou o secretário geral do PS. Ó pá para lá de chatear. Já te disse: Estou-me cagando para o Segredo da Justiça.
Contexto - II
O António Costa liga ó Ferro.
- Ó Ferro que tal?
- Estou a cagar pá. Liga depois.
- Depois não posso vou a um casamento. Falamos enquanto estás a cagar.
- OK. Ainda bem que ainda não inventaram os telemóveis com cheiro. Ontem foi dia de feijoada e está que não se pode. Ahhhhhhhh! Que belo tronco que aí vai!
- Cagar é relaxante não é?
- Que bela ideia que me deste agora. Uma pessoa a cagar têm outro discernimento. Se os temas quentes da nação fossem discutidos na casa de banho regados a WC Pato em vez de à mesa regados a Luis Pato este país pode ser que andasse para a frente.
- Tens razão Ferro. Até se podia fazer uma cena tipo "Conversas em Familia" chamada "Estou-me cagando para..."
- Ah! Ah! Ah! Pois é Toni!!! Ah! Ah! Ah! Ahhhhhhhhhhhhhhhhhh! Aí vai outro castanhinho rio abaixo.... O primeiro devia ser já sobre as últimas polémicas do caso Moderna e da Casa Pia. Podia-se chamar "Estou-me cagando para o Segredo de Justiça"
- Ah! Ah! Ah! Tens Razão! Ah! Ah! Ah!
- Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!

quinta-feira, outubro 16, 2003

The sign of Time(s)
Bragança está no mapa. Os velhos dos restelo queixam-se, mas sem razão.
Finalmente poderemos acabar com a desertificação do interior. O Porter estava completamente errado ao afirmar que o desenvolvimento do interior passaria pela viti-vinicultura. Esse foi chão que já deu uvas lá no século XIX.
Há que aproveitar as relações previligiadas que temos com os Palop's para importar putedo, apoiando-nos na sinergia de termos uma mulher como Ministra dos Negócios Estrangeiros, que melhor que ninguém, porque mulher e política, sabe o que é essa coisa da profissão mais antiga do mundo.
Assim podiamos ter a rota do vinho e do bujão de Bragança, a rota dos enchidos e da espanholada da Guarda e, porque não, a rota dos queijos e do broche à angolana de Castelo Branco?

segunda-feira, outubro 13, 2003

As birras dos putos
João Seco do Fundão alerta o pessoal para os problemas dos estudantes deslocados:
- tem que compartilhar uma casa;
- tem que almoçar na cantina e fazer o seu próprio jantar;
- sempre que vai visitar os pais gasta 20 EUR no comboio;

POBRE JOÃO!
Fica uma sugestão: Vai menos uma vez a casa por mês, pagas as propinas (16 EUR/mês) e ainda te sobram 4 EUR para uma mamada das tuas vizinhas aí do Técnico. Acredita, meu rapaz, no que dizia a ex-camarada Jacinta ao abandonar o partido: agora que já tenho vida sexual em cima já não preciso de gritar abaixo.

Relativamente à emotiva historia do estudante que queria ir para o IST e teve que ir para a UBI e recusando-me acreditar que o PCP defenda as obcessões pequeno burguesas que há universidades de primeira e de segunda só pode ser mais um exemplo da influência da blogosfera na vida portuguesa. Toda a gente sabe que a UBI é a universidade dos marretas!

sexta-feira, outubro 10, 2003

Politicamente incorrecto
Li interessado e discordante a leitura que o Joel Neto faz do politicamente incorrecto através da análise à personagem do Archie Bunker. Percebo o que ele quer dizer. Fazer humor à custa dos mais fracos é nitidamente escolher o caminho mais fácil. Mas o Joel (que também está aqui) esquece-se do fundamental: o humor não tem que ser uma arma. O pior do politicamento incorrecto é a cultura da vulnerabilidade e da ofensa. As pessoas levam tudo demasiado a sério. Até o humor.

quinta-feira, outubro 09, 2003

A nova ministra
85% do corpo diplomático apoia a escolha da Dr. Teresa Patricio Gouveia para ministra dos Negócios Estrangeiros. A razão principal têm a ver com o facto de normalmente as ministras escolherem assessores jovens e bonitos.
Análise politica da semana
A Descer:
- Paulo Pedroso: deixou de ser preso político e agora é só politico.
O Pipi
Um dos mais perfeitos planos de marketing dos ultimos tempos conheceu finalmente a luz do dia. Roidos de inveja pelo menosprezo que demos à ideia de que em Portugal a merda, por ser merda, vende, decidimos, dia 14 de Outubro, lançar "A Cagada" em edição flashmob Porto/Lisboa:
14:00 Encontro em frente às casas de banho da Estação de S. Bento/Sta. Apolónia
14:01 Calças para baixo e limpadela de cu
14:02 Observar atentamente o resultado acompanhado da expressão facial conveniente
14:03 Deixar contribuições monetárias junto dos senhores com expressão ameaçadora colocados em todas as saídas (incluindo as de emergência) - minimo 5 euros.
14:04 Desmobilizar com um sorriso.

terça-feira, outubro 07, 2003

A autonomia universitária e a filha do ministro - II

Vi também com muito interesse o Ministro Martins da Cruz ficar muito ofendido por terem usado o nome da filha para beneficios politicos. Não tinha nada que ficar ofendido. Quem começou a moda de usar o nome para tirar beneficios foi a sua filha.
A autonomia universitária e a filha do ministro - I

A análise mais interessante que vi esta semana acerca do "acidente" (acidente ter sido descoberto) da filha do ministro foi do JMF do Público. Segundo ele o problema teria sido evitado se houvesse autonomia universitária sendo da responsabilidade da Universidade escolher os seus alunos! É a chamada conclusão brilhante. Se os mais altos responsáveis da nação, permanentemente sob escrutinio dos média têm a puta da lata de interpretar a lei como bem lhes apetece imaginem numa sociedade de favores como é a nossa entregar essa decisão às Universidades. Em vez de 9 regimes de excepção teremos os equivalentes ao numero de universidades, faculdades, institutos e escolas superiores que existem em Portugal!

A grande vantagem da centralização é que só há uma mama a que só poucos têm acesso. E como só há uma nem sempre chega para todos. E quando assim é os mamões zangam-se e lavam a roupa suja em público. E assim se atinge o objectivo principal do bom governo: dar alegria ao povo.
O encontro
Na passada sexta-feira, o Pulha apresentou-nos um Cigano. Não sei qual seria a intenção dele. De qualquer forma, calcei as galochas e fui dar uma espreitadela. Achei curioso um post do dito cigano, em que ele elevava a alma cigana do cimo da sua burra face à vida mecânica que os gadje (não ciganos) levam: horas no trânsito, trabalhar feito camelo para comprar uma caixa de fosforos.
Caro amigo Cigano, se a puta da tua burra se lembrasse, incomodada com o animal que leva às costas, de ir dar pinotes para o meio da estrada e que, com isso, fosses bater com a mona no asfalto, quem é que tu achas que iria pagar o médico que te iria tratar dos cornos? EU, com os impostos que pago. A não ser que preferisses ir para a barraca para que te tapassem o buraco na tola com estrume de cavalo.
Sem dúvida que o espírito cigano é livre e que essa liberdade já escasseia na nossa sociedade em que todos os dias somos impelidos para um novo compromisso, crédito para a casa, crédito para o carro, dentista da mulher, colégio dos putos, aborto da amante, etc. Obviamente, apesar de ser mais fácil ir gamar para cobrir as despesas, os gadje, na sua maioria preferem trabalhar.
Se calhar em parte os ciganos estão certos. Para quê tantas merdas? Para quê oferecer à puta da mulher um vison se o mais natural era ela ser feliz apenas pelo facto de, nessa noite, não lhe escanar o focinho. Para quê ir jogar golfe se podemos jogar à malha com os filhos, principalmente com a filha de 12 anos do irmão.
Contudo, nunca poderemos fugir aos nossos compromissos da vida em sociedade. Temos de redistribuir o que temos, pagar impostos para ajudar quem tem menos, para fazer cumprir os principios da nossa Constituição.
Meu amiguinho, por mim serias livre como um pássaro se andasses por aí nas ruas a cheirar as flores, a ouvir o mar, a sentir os elementos, como tu o dizes, até te deixava urinar nos cartazes do Santana Lopes. É certo que não te levaria para casa como faço com os gatos ou cães vadios esfaimados, ou com as empregadas de loja do shopping, mas também não te chutaria, nem te cuspiria em cima. Mas a tua liberdade acabaria onde a minha começa e vice-versa. E se quisesses direitos, terias deveres e obrigações.

sexta-feira, outubro 03, 2003

Há peixe podre...!
A polícia judiciária já prendeu três carapaus, meia dúzia de douradas e uma mão cheia de jaquinzinhos suspeitos de estarem a agir como intermediários entre os traficantes e os receptadores na costa alentejana.
Em entrevista exclusiva o guarda Jerôdio afirmou:
"Já há meses que andávamos hà coca. Snifavamos esta operação de longe e ainda que nos tenham tentado atirar pó para os olhos, nós descobrimos facilmente que este peixe-miudo estava envolvido no tráfico!"
Os peixes foram interceptados quando tentavam uma fuga desesperada para o hipermercado mais próximo num camião do Continente. Quando confrontados com as acusações, os arguidos escusaram-se a comentar.
No vídeo da captura, pode-se ver a dificuldade que os agentes da PJ tiveram em dominar o "cardume da farinha" como era conhecido. Com os olhos esbugalhados e de guelras sempre a abrir e fechar em sintonia com a boca, os peixes resistiram durante duas horas, até que numa manobra de génio um dos elementos da força de intervenção avançou decidido e, com uma luva de borracha, foi apanhando um a um do caixote com gelo em que se tinham encurralado.A PJ em comunicado já afirmou sobre esta operação, que era a "mais eficaz de sempre" e "uma verdadeira prova da nossa capacidade e inteligência".

quarta-feira, outubro 01, 2003

Os aborígenes não são Humanos!
Investigadores da Agência Mundial de Lunáticos em Monitorização de Actividades Extraterrestres (AMLMAE) chegaram à conclusão que os aborígenes não são humanos! De facto, os disfarces rudimentares revelam o pouco cuidado que esta espécie alienígena teve em disfarçar a sua verdadeira natureza, talvez pensando que a "camuflagem humana" fosse suficiente para o nível de inteligência dos habitantes deste Planeta.
Ao longo de 10 anos, Adolfo Dias, o primeiro português da AMLMAE, foi recolhendo provas sobre estas criaturas e decidiu revela-las em exclusivo à A Cagada por considerar que além de sermos o órgão de divulgação científica mais credível do mundo, somos também os únicos que podemos impedir estas criaturas de lançarem um ataque à escala global sobre o mundo livre!
As provas fotográficas falam por sí!

1343 - Chegada dos primeiros Aborígenes: Festa de celebração da aterrisagem


1450 - Fotografia de um teletransporte de um alienígenarecém-nascido


1950 - Desmond Tutu, em jovem, contactando o seu planeta de origem


Este instrumento, vulgarmente chamado de "didgeridoo" não se trata de um revolucionário método de auto-felação, traduzindo à letra significa: "pau que comunica com as estrelas" e é actualmente utilizado pelos membros desta quadrilha para conspirar sobre a invasão premente, podendo ser visto em várias partes do mundo. A solução passa por eliminar os alienígenas que o estejam a utilizar da forma mais brutal possivel, mas atenção! Não confundir:

Extra-terrestre a comunicar com a nave-mãe.

com:

Terrestre a receber o subsídio de almoço.

O Eléctrico

Um eléctrico chamado Desejo
...À parte do título, não há nada neste post que pretenda lembrar que morreu Elia Kazan: Feroz delator de actividades anti-americanas, colérico amante de ostras e realizador de cinema. A humanidade deve-lhe a herança da poética dos últimos dez minutos do Esplendor na Relva, a Natalie Wood e a Eve Marie Saint capturadas como nunca, a angústiante cena da reunião sindical no "On the Waterfront" e a noção de eterno-retorno do "Eléctrico...". Passado este momento piroso de citação eclética (tom que está tão em voga nos Blogs...) passo ao que interessa.
Caro Bell, se o teu amigo se espetou contra o Magic Johnson, eu, para infelicidade minha, carrego o fardo de me ter espetado, aos 19 anos, contra um eléctrico.
Espetar-se contra um eléctrico é como bater numa criança. Dá gozo, pode traumatizar e os velhotes têm uma certa tendência para não compreender o acto...
Estive duas horas a teimar que se o gajo vinha da esquerda, electrico ou não, quem tinha prioridade era eu...
Escuso-me a contar o fim da aventura.
Fico à espera que algum lisboeta que já tenha batido contra um cacilheiro se denuncie.

terça-feira, setembro 30, 2003

O artista
Ontem um amigo meu espetou-se contra o Magic Johnson. Lembram-se daquele gajo que olhava para um lado e passava a bola para o outro? Pois bem o gajo agora é branco, usa boné e conduz um Suzuki Swift mil e trezentos.

segunda-feira, setembro 29, 2003

Estudantada

Estudantada
Em resposta à pertinente pergunta do Bell.
O problema da estudantada é muito simples: Hà dois tipos de estudantes: Os burgueses (em minoria) e a plebe (em maioria). Quem comanda? Fácil, os burgueses. O que melhor define os burgueses? Simples, são na sua maioria simpatizantes da corrente muito passadista do Maio de 68. O que define a pelbe? São tão acéfalos como os primeiros mas não têm sequer uma cultura de contra-poder. Aspiram a ser poder. E porquê? Porque as suas famílias investiram todo o parco resultado suado do seu labor analfabeto nessa suposta educação, e logo, lhes inculcam esse sonho pequeno-burguês de ser "doutor".
Ora, e no que dá a mistura destas duas facções assinas? No belo mundo universitário que temos.
Uma comandita de burgueses incultos fascinados com a contra-cultura do BE e com a ideia tola de revolução a liderar uma horda de cegos que se limitam a seguir as modas ultrapassadas, se bem que um tanto contrafeitos (por educação são cavaquistas, educados a seguir a ordem imposta à plebe sendo bons cumpridores e sem fazer ondas: é a chamada cultura do "peão grato")...por eles, estariam felizes com as propinas e com as praxes e com as enxurradas de música pimba que lhes são oferecidas e que sentem como sendo o néctar com que tanto sonharam na aldeia. Mas se todos fazem...porque não também manifestar-se?
É por isso que acho absurda a luta incontinente dos burgueses do BE para salvar a donzela que não quer ser salva. É por isso que a aristocracia (seja do ponto de vista do berço, da capacidade intelectual ou criativa) se mantém à parte do mundo universitário. Esse é um universo marcado por uma tal idiotice que nem o facto de ser infantil desculpa. Ou acham mesmo que metade dos manifestantes faz a menor ideia daquilo que a leva ali? E são tão cegos uns como outros. Abençoada ideia, a da educação para todos não é? Agora queixem-se, e chamem-lhe massificação...

Pergunta do dia

Pergunta do dia
Porque é que a estudantada só faz manifestações a sério quando há governos de direita?

sexta-feira, setembro 26, 2003

Racismo nunca mais!!!
Hoje de manha, estava a tomar o pequeno almoço, ligo a televisão e encontro a imagem toda torcida com duas jovens nuas a brincar ao "espeta-me o vibrador como se fosse um pilão até me sair mandioca pelas orelhas". O estranho é que o som era a musica do genérico do Sitio do Pica-pau amarelo. Quase espirrava o leite para o meio da sala. O da vaca entenda-se. Uma combinação algo estranha.
Fui procurar a imagem daquele som e descobri-o na SIC. A minha pergunta é:
-Como é que a SIC transmite uma série para crianças em que o único personagem preto não tem uma perna, dinheiro para muletas ou uma prótese, e independentemente da estação do ano o seu guarda-roupa resume-se a um barrete de campino e um par de cuecas. Racismo na televisão. Racismo por todo o lado, senão reparem:
-O pigmeu dos pacotes de conguitos. Porque é que uma guloseima para crianças tem na embalagem um pequeno preto armado com uma lança e novamente em cuecas? As crianças portuguesas, que não habitem em Lisboa, crescem a pensar que os pretos ainda estão na idade da pedra, pelo menos da lascada.
- Lembra-se daquela novela em que um personagem passa todos os episódios a dizer que ia conseguir voar somente pelo simples facto de amarrar aos braços um cartão com penas de galinha coladas? de que côr é que ele era? Exacto: P-R-E-T-O, ainda por cima chamado Zelão. Alguns de vós devem pensar: qual o problema, todos os pioneiros da aviação fizeram essas tristes figuras. Meu apaneleirado leitor, a novela desenrolava-se na mesma década em que inventaram o Concorde. Para cúmulo no fim da novela o cabrão do preto atira-se do alto da torre da igreja. Transformou-se em anjo. Nunca percebi se o autor da novela quis demonstrar que o gajo transformou-se em anjo porque arrebentou com os cornos na calçada.
- Quais são os personagens mais imbecis das aventuras do Asterix? Os romanos? Não. Os piratas. Quem é o mais imbecil deles que nem sequer sabe articular os sons? Exacto, o P-R-E-T-O.
Muitos exemplo se afiguram diariamente a todos os nós. Compete à Cagada denunciá-los sem medo de ameaças. Ninguém, mas ninguém me fará retirar os textos do Blog.

quinta-feira, setembro 25, 2003

Por favor não aplaudam

Por favor não aplaudam
Pois é. Muitos devem ter adivinhado ao ouvir as notícias, mas cá vai o comunicado oficial: O perigoso lobby que move influências nos corredores da Cúria Romana da Santa Sé é mesmo "a Cagada".
O cardeal Ratzinger não passa de um inofensivo peão na ordem da nossa estratégia. A Ópus Dei um bando de delinquentes inócuos que manipulamos com facilidade. O Papa (conhecido de todos como Santo Padre...ou Sumo Pontífice) é um fantoche habilmente manipulado pela mão certeira e ímpia d´a Cagada. A lista que lhes entregamos após cuidada elaboração é só o começo. Há quem nos critique por esquecermos as conquistas de Vaticano II mas, desenganem-se, o que defendemos é o regresso à idade das trevas. Expurgar o vernáculo da missa e trazer de volta os gloriosos dias do Santo Ofício, sem passar pela casa da partida e receber dois contos são as metas a que nos propusemos, e, não se enganem, elas serão atingidas mais depressa do que leva ao padre Borga dizer "Põe a mão na mão do teu Senhor da Galileia".
Devemos aos nossos leitores a divulgação de mais algumas "recomendações" que fizemos ao J.P. e sus muchachos e que a comunicação social achou por bem não revelar.
Assim, defendemos que, durante a celebração eucarística:
- Seja proibido aplaudir (...ok, esta já conhecem).
- Seja proibido suar
- Seja proibido chamar-se Cláudio, Júlio ou Marcos.
- Seja proibida a acolitagem a raparigas (aposto que já ouviram esta...).
- Seja obrigatório aos acólitos engolir
- Seja proibido os jovens acólitos não fazerem depilação integral
- Seja obrigatório o uso de roupa interior feminina a todos os sacerdotes
- Seja proibido constituirem-se pelotões de fuzilamento dentro das igrejas
- Seja aconselhada a flagelação das raparigas virgens, depois de despidas, sobre o altar, sendo usadas folhas de palma para o efeito
- Seja vedado o accesso a decuriões romanos
- Seja proibida a circulação de drogas pesadas fora do espaço reservado aos sacerdotes
- Seja proibido tossir
- Seja vedada a entrada nas Igrejas a judeus, pretos, deficientes mentais, deficientes físicos, ovo-lacto-vegetarianos, prostitutas brasileiras, brasileiros em geral, mormones, emigras de leste, anões, idosos, crianças, mulheres e homossexuais masculinos.
- Seja proibido pensar.
- Seja proibido coçar-se.
- Seja proibido coçar-se enquanto se pensa.
- Sejam os cristãos aconselhados a denunciar por escrito ou via SMS à Santa Cúria (+44293226060) ou à Confederação para a doutrina e para a Fé (+44293226080) quaisquer infracções a estas determinações.
Etc...
O objectivo é claro: "apontar no sentido da purificação do acto espiritual". Idealmente pretendemos expurgar o "acto espiritual" de qualquer réstea de espiritualidade. Esse cabrão do Jesus Cristo, temos vindo a tentar demonstrá-lo, era comuna e história da grande comunhão fraternal entre os homens está muito mal contada. Já é tempo de cingir o teor metafísico de deus ao respeito reverente pela forma material que se dá aos actos. Além disso, deu-nos um certo gozo por a sacristada toda a discutir formas em vez de tentarem compreender os conteúdos, que, decidimos considerar inatingíveis (por definição) à compreensão material de que somos capazes...
O ênfase errado
Leio todos os dias que é preciso parar a criminalidade, acabar com a sida, eliminar a toxicodependência e combater a pobreza...
Não era mais fácil parar os criminosos, acabar com os sidosos, eliminar os toxicodependentes e combater os pobres?

quarta-feira, setembro 24, 2003

Diário do Manel
"Caro Dr. Manel, porque razão ignora repetidamente os meus pedidos de auxílio, interrompendo a sua rúbrica já lá vão uns tempos?
Há dois meses, quando primeiro lhe escrevi como espero que se recorde, tinha apenas uma comichão na face, cujo incómodo me fazia franzir a cara em ligeiras caretas pouco próprias para uma senhora. Como o Dr. não me resolveu o problema, este foi-se agravando e as caretas depressa se tornaram em esgares de demência Tive a infelicidade de ter um desses ataques de comichão mesmo quando o Porto marcou o segundo golo ao Benfica no fim de semana passado. Ao confundir a comichão com a dor de ver o próprio clube sofrer um golo, o meu namorado só me disse: "Agora és Benfiquista? E eu que pensava que aquilo de gostares de levar na peida era apenas no campo sexual e não no desportivo!" e vai de me mandar um milho em cheio no olho, vazando-o por completo. O problema maior ainda estava para vir, porque engoli o liquido do olho que me escorria cara abaixo, tendo-me engasgado de tal maneira que foram precisas valentes palmadas nas costas para me resolver o problema. Com isso parti uma costela, que me furou os pulmões. Em desespero ainda tentei pedir ao meu namorado que me chamasse uma ambulância, mas só me saía: "ambbb hmmmmppp ambbbbúuuuu fssss aarf arf arf " o coitado, a pensar que eu queria brincar à "vacalhona que arfa" montou-me, cortando por completo o fornecimento de oxigénio ao cérebro durante os dois minutos que aquela maratona de sexo durou. Felizmente o facto de eu já vomitar sangue e de não ter um olho deve ter chamado a atenção do Nando (é o nome do meu mais-que-tudo) que prontamente foi buscar a máquina para me filmar. Como a máquina é do vizinho e ele viu o meu Nando a entrar pela janela, chamou a polícia, que me encontrou a contorcer-me numa poça de sangue. Estive em coma durante dois dias e quando acordei o médico disse-me que a falta de oxigénio no cérebro me tinha deixado meio atrasada mental e que em relação ao olho vazado o mais que podia fazer era colar umas cortinas às sobrancelhas ou então aproveitar o espaço da cavidade ócular para arrumos. Venho de novo até a este espaço de sapiência para lhe perguntar se devo optar por um olho de vidro ou não, é que de facto o espaço extra de arrumos dá-me um certo jeito..."


Cara leitora, em relação à minha ausência, a mesma justifica-se pela quantidade enorme de antidepressivos que receitei, tendo atingido os objectivos do laboratório que me ofereceu uma viagem de dois meses até Bora-bora. Em relação à questão concreta: olho de vidro vs espaço de arrumo, devo dizer que é uma daquelas questões que perturba a classe médica quase tanto como a do Mercedes vs BMW ou iate vs segunda casa no campo. A resposta não é fácil. Se por um lado o olho de vidro tem uma componente estética importante, o espaço extra é muito útil para guardar aqueles itens que têm de estar sempre "debaixo de olho" hehehe. Se estiver indecisa pode sempre pedir ao Nando para lhe vazar a outra vista e assim pode optar pelas duas soluções ao mesmo tempo!

terça-feira, setembro 23, 2003

As verdades escondidas
Por várias vezes na história da humanidade abriram-se fabulosas portas de conhecimento que logo depois, por intervenção de facções reaccionárias da sociedade, foram fechadas para sempre.
Há coisas que vemos do passado e que nos deixam com uma dúvida: "Como é que foi possível?"
Vejam-se então aquilo a que eu chamo: "As grandes verdades escondidas!"

Considerem, em primeiro lugar, as construções Maias e Egípcias. Dada a tecnologia existente, seria practicamente impossível construir tamanhos colossos. E qual foi o segredo? Muita areia tem sido atirada para os olhos das pessoas, desde histórias fabulosas sobre um deus alado até á utilização de tecnologia extra-terrestre. Mas a resposta é simples e vou aqui revelá-la, sujeitando-me à revolta da seita Australiana de aborígenes (por lapso editorial ainda aqui não foi publicado nenhum post a denegrir estas imbecís criaturas que são os aborígenes, facto pelo qual pedimos desde já desculpa!) devota ao deus Hailag, supremo soberano do segredo das pirâmides e portador da maldição das 34 virgens: foi com escravatura! A esta hora os puritanos esquerdófilos deitam as mãos à cabeça, imaginando todas aquelas vergastadas tão mal empregues sem a conotação Sado-Maso que tanto lhes agrada, mas não há como escapar-lhe: a vergastada, quando aplicada com o propósito, pode ser a cura para muitos dos males da sociedade, e as pirâmides estao aí para o provar - Vergastadas já para aumentar a produtividade nacional!

Por último, outra grande verdade abafada, desta feita pelo movimento feminista de meados de século XVIII, foi a da verdadeira teoria da reprodução. Como é possível que todos os dias biliões de pessoas aceitem cegamente que os novos serem humanos nascem da junção de um espermatozíde e de um óvulo? Como é possível que sejam cegos face à verdade? E qual é a verdade? Não existe espermatozóide! Não existe óvulo! A verdade encontra-se também ela algures no passado, com o nome de "teoria dos homúnculos". Esta teoria afirma que pequenas pessoas em miniatura saem já pré-formadas dos testiculos dos homens para irem crescer para o ventre da mulher, tal qual bolsa marsupial. É tão obvia a verdade desta afirmação, que acaba de uma vez com essa relação pedófila primordial que são as partilhas genéticas in utero, acabando também com a necessidade da mulher para a incubação. De facto, pesquisadores mórmones chegaram à conclusão que uma esguichadela de homúnculos para dentro de uns cobertores húmidos, aquecidos à temperatura de 37 graus e constantemente regados de soro fisiológico durante os 9 meses tem o mesmo resultado que a chamada incubação à base de fêmea. O Dr. Hélder, afirma:" Todos os mórmones são assim criados, conseguem-nos distinguir porque não temos umbigo. Sendo incubados nos cobertores, nascemos sem as mazelas associadas ao parto, como o crescimento do cordão umbilical e a deformação na fronte pelo uso do fórceps. As nossas mulheres são também mais saudáveis e boas porque não sofrem a deformação pós-parto a que as mulheres parideiras ficam sujeitas".
"Nunca mais, nada maior que uma bola de râguebi transporá os labiae majori de uma mórmon", já dizem as nossas velhas escrituras!

A esquerda e o ambiente

A esquerda e o ambiente
Toda a gente sabe que a esquerda é sinónima de "mau ambiente". Basta uma visita à festa do "Avante!" ou a um inocente plenário dos operários vidreiros da Marinha Grande para saberem do que falo. Não hà quem aguente o ambiente e só os próprios camaradas parecem tolerar com naturalidade a despreocupação generalizada dos seus congéneres para com as mais elementares regras de preservação ambiental (o simples banho, o uso de agentes lavantes neutros, a higiene bucal e capilar, etc...).
No entanto, no que julgo ser uma refinada ironia, a esquerda apresenta-se recalcitrantemente com detentora de "sérias preocupações ambientais". Pergunto-me: O que é mais ecológico? Um conjunto de jovens aristocratas suecos num veleiro decente ou um grupo de gedelhudos mal-cheirosos a bradar a bordo do Greenpeace? Diz quem sabe, que num raio de 3Km em redor do Greenpeace se torna inviável qualquer forma de vida, tal é o poder revolucinário dos odores que emana.
Se em vez de se preocuparem com a teatral repetição dos habituais clichés pró-ambientalistas perfeitamente absurdos que evocam, os neo-ecologistas se dedicassem ao asseio corporal, o aquecimento global deixaria de ser um problema tão grave. Se em vez de fingirem perder o sono por meia dúzia de toiros que "sofrem" na "barbárie medieval" das touradas os gadelhudos analfabetos do costume descobrissem que lavar os dentes, afinal, não é uma prática imposta pelo grande capital, talvez isso lhes permitisse descobrir também que há crimes ambientais grosseiros de maior monta, praticados diariamente, menos fáceis de interpretar precisamente por ser necessária alguma capacidade científica não-enviesada para os poder compreender. Mas a proto-ideologia saloia e a guedelha marxista toldam-lhes a visão. Talvez seja por isso que nos países nos quais a esquerda aprendeu a distinguir o essencial do acessório não se vejam, desde os anos setenta, pseudo-hippies-pró-ambiente-anti-higiene-pessoal, mas sim cidadãos perfeitamente normais, a separar o lixo, a fazer vela e a exigir dos seus empresários uma ética ambiental que ultrapassam largamente o bramir inconsequente e confuso, o ar descamisado e a ignorância total a que infelizmente nos vamos habituando.

segunda-feira, setembro 22, 2003

Pedidos de Ajuda
Fartos de acusadoções de seres sem compaixão decidimos publicar alguns dos pedidos de ajuda que nos chegaram às mãos nos ultimos dias.

Olá, eu sou a Bianca tenho 22 anos e crescem-me pêlos na púbis ao ritmo de 2cm por dia. Os médicos dizem que é uma doença rara proveniente do piolho da beringela mas que raramente se transmite aos humanos a não ser pelo contacto directo. A doença denomina-se de sindrome do Toni Ramos e só pode ser curada através de uma tratamento à base de excremento de koala. Por favor ajudem-me. O meu namorado aparece-me à noite no quarto vestido de Robinson Crusoé com uma catana nas mãos e também tenho saudades do meu gato que está dado como desaparecido há uma semana.

Olá, chamo-me Joaquim e preciso de pagar o aborto da minha filha. Eu sempre lhe disse: Miuda, toma cuidado, com tantas doenças que andam por aí. Confiei nela e olha no que deu. Ajudem-me que eu para a próxima prometo usar preservativo.

Olá eu sou o José, tenho cancro e preciso de dinheiro para cigarros. Se me puderem ajudar mandam o guito para o nib:0022 0232398471.23424.51

Olá, chamo-me Gonçalo e tenho seis meses. Os filhos da puta dos meus pais é que estão a escrever isto por mim. Se os cabrões tivessem tido cuidado, e fossem ricos, eu não era um merdoso de um pobretana teso e sidoso. Agora que caralho de futuro é que eu tenho? Digam-me... Vou ter que tomar comprimidos a vida toda, o que safa é que não será por muito tempo. Todos os anos vou ouvir a puta da piada das prendas de natal:
- ó mãe, porque é que a arvore de natal tem presentes com o nome dos manos e não tem com o meu?
- ó filho, com a doença que tens achas que chegas ao Natal?
E todos os fins de ano, uma das minhas resoluções de ano novo será: NÃO MORRER...
Mandem-me é algum dinheiro para a minha mãe estourar no jogo e o meu pai em putas que também já não devem durar muito.

Olá, sou o Weeman e sou anão, preto e gosto de homens peludos. Quando leio os pedidos de ajuda dos gajos com leucemia ou a precisar de transfusões de sangue, dá-me vontade de rir. Eu sim sou o verdadeiro desgraçado. O que poderia correr pior para mim? Confundem-me na rua com o rapaz dos Conguitos e sempre que entro numa loja de decoração mexem-me nas orelhas à procura da etiqueta com o preço. Mas o pior de tudo é de gostar de levar no rabo. Imaginem um pai com um filho como eu, nascido de uma união ilegitima com a empregada preta lá de casa... Eu até compreendo aquela vez em que ele me deu uma fantasia de Incrivel Hulk e me convenceu a atirar-me para a frente de um comboio que o iria destruir. A sorte foi que o maquinista parou a tempo e levaram-me para a esquadra da policia, ali perto de Rosewell. Fiquei detido 30 dias até descobrirem que afinal era preto e não verde.
Ajudem-me por favor.Eu só quero é encontrar alguem como eu.
PS: nada de me mandaram fotos de chimpanzes vestidos à domingueiro.

O dia europeu sem carros

O dia europeu sem carros
O dia europeu sem carros é sempre um tema candente para aqueles que gostam de ter opiniões pertinentes. Como defendo a velha máxima que nos diz que: "opinions are like arse holes: everyone has got one and everyone thinks his smells better than the others" decidi-me a facilitar a vida de todos aqueles leitores que no lufa-lufa (bela expressão) do dia-a-dia têm pouco tempo para pensar, ler ou reflectir sobre temas como este. Mais vital do que reflectir ou do que pensar é, hoje em dia, "ter uma opinião". Quem não opina arrisca-se a ser posto de lado pela sociedade onde se insere. Assim, e porque sei que muitos dos nossos leitores só se interessam por temas de fundo (a existência de deus; o eterno dilema entre metafísica e matéria; a arte como manifestação do inútil; o esplendor do caos; o papel simbólico da dúvida hamletiana na construção da natureza humana pós-Nietsche) resolvi-me por ajudar em temas "fait-divers" que não interessem ao menino jesus (ergo, apenas interessam a esse grande menino jesus de todos nós que é o Dr. Pacheco Pereira).
O sistema que proponho não pode ser mais fácil de seguir. Dado um tema (que hoje é: "Que puta de opinião quero eu ter, em meu benefício, acerca do dia europeu sem carros" -na estrutura desta frase ir-se-á substituindo "dia europeu sem carros" por novos temas candentes mas sempre "fait divers"), e feita uma sucinta descrição do enquadramento social para o qual se pretende a opinião, eu redigirei uma pequena opinião útil para qualquer situação quejanda. Vejam o exemplo:
-"Que puta de opinião quero eu ter, em meu benefício, acerca do dia europeu sem carros"; Chamo-me Eduardo, tenho 32 anos, e acho que as mulheres gostam de gajos blasé, tipo Miguel Sousa Tavares, que fazem todo o terreno, defendem a caça e outras práticas saudavelmente incorrectas e potencialmente identificáveis como "genuínas", não quero ser visto como um gajo de direita, simpatizo moderadamente com a esquerda social (em teoria) mas fundamentalmente quero ser visto como um gajo independente e com uma certa negligência arrogante nas minhas opiniões (ora, que se foda, quero é que as gajas tenham um orgasmo quando eu opinar!).
Resposta: Caro Eduardo, é este tipo de descrição sociológica que procuramos. Detalhada, sofisticada, altamente paneleira. A opinião que te aconselho é: "o dia europeu sem carros é uma perfeita hipocrisia" (dito com um esgar cortante no lábio superior) diz também, a quem te quiser ouvir, ò grande rabeta filho da puta, que "até que o planeamento das cidades seja feito a pensar na exclusão automóvel", "este tipo de manifestações não passam de folclore".
Como vêm é fácil e poupa o trabalho de se ter opinião. As opiniões, são, e isto é doutrina oficial d´a Cagada, perfeitamente inúteis. E não há nada como não perder tempo em tê-las. Para mais, quando estas já se podem obter baratas e em tempo real. Aconselho vivamente a adopção do estilo "a cada dia a sua opinião" que dá sempre um ar de niilista-anarco-desconstructivo que as gajas admiram.
Já recebi correspondência de um Pedro "que quer ter uma opinião pró-ambientalista moderada tipo gajo que conhece o canadá"; de uma Joana "que quer conquistar o seu namorado Jorge com uma tenaz opinião pró-Manuel Graça Dias de invasão das cidades por carros no sentido de as fazer mais vivas, e sacar-lhe um pedido de casamento assim" (sic.); de um Tiago que "não sabe bem o que quer, mas que uma opinião meias-tintas, com prós e contras, que contemple o lado euro-sentimental da iniciativa mas que salvaguarde as reticências que ele coloca à construção europeia, até ia bem", entre muitos mais.
Contra o pensamento único! Viva ao pensamento corroborado! Contem com a Cagada para vos ajudar.
O Triunfo dos Porcos
Este fim de semana tentei provar a mim próprio que não era racista. Era um desafio ao nível e tentar fazer-me crer que era o super-homem e poderia voar do alto da ponte da Arrábida, e mais, conseguir efectivamente voar.
A estória:
Sábado, estava eu num café em Leça da Palmeira (em frente à Sacor) que, estranhamente, começou a esvaziar-se dos seus habituais frequentadores. O fenómeno, após algum tempo, acabou por ser por mim decifrado: o sítio começou a encher-se de ciganos. Todos os seres humanos, à excepção de mim, dos donos do café e dos empregados fugiram ao ver ao ajuntamento que se formava de umas criaturas que emanavam um odor acre característico de uma total ignorância do conceito de banho.
Para além disso, falavam alto e numa língua completamente imperceptível com as bocas pejadas de dentes de ouro.
Passaram-me pela cabeça diversos pensamentos, entre os quais a solução para os problemas das touradas de morte em Barrancos: substituir os touros.
Eu lá fui ficando, de pedra e cal, afinal não é todos os dias que podemos estar no meio dos animais em perfeita comunhão. Ganhei coragem e pedi um hambúrguer. Porém, almocei com a sensação que estaria mais confortável se estivesse a comer mergulhado em merda até ao pescoço nos tanques da ETAR que fica ali por perto.
Mas, afinal o que é que eu estava ali a fazer? Afinal sou um cabrão de um racista, o que me dava o confortável direito de poder ir embora.
Contudo, saí derrotado e envergonhado por me sentir tão desconfortável junto a outros seres aparentemente humanos. Mas pelo menos fiquei a saber que não estou só. Todas as pessoas, dezenas delas, que foram de propósito até ao lugar ermo onde se situa o café (para quem conhece não existe outro café, ou outra habitação no raio de 1,5 km), entraram, olharam à volta e piraram-se. O engraçado é que , provavelmente algumas delas leriam este post e comentariam-no, apelidando-me do já familiar "cabrão racista".

A petição!
Sensibilizado pela nobre causa do mortadelo, decidimos lançar uma petição aqui.
Façam o favor de a subscrever ó forças do bem, cidadãos do mundo livre!

sexta-feira, setembro 19, 2003

O problema do nanismo

O nanismo, essa praga.
Sempre movido pela busca das causas que sinto faltarem nestes tempos de vazio de valores, lanço daqui uma cruzada contra o nanismo, essa praga.
Ninguém gosta de anões. Ninguém soube até hoje clarificar para que serve o anão. Ninguém quer ser um anão. Os próprios anões o admitem, se não acreditam basta ler: "Sou anão desde os meus 13 anos e não sei para que é que serve esta merda", diz António Pedro, do alto dos seus 1,24m de altura; "...até hoje ainda não percebo se sou uma rapariga entroncada ou se isto é mesmo o meu pescoço", confirma Alice Alves, anã assumida desde tenra idade.
Sei que é um assunto controverso, mas sou contra o nanismo. Estive tentado a fazer de um: "Fim ao nanismo!" o slogan desta campanha, se não o fiz é porque se sou contra o nanismo, mais ainda sou contra os anões. Que feitos se conheçem a anões?! Do simples tocar a uma campaínha até à obtenção de prémios nobel, a história do nanismo é uma ridícula sucessão de fracassos. Mesmo os filmes porno com anões são de gosto duvidoso (veja-se o caso do clássico "Branca de neve e os sete fodilhões", tema feliz mas repetitivo) e até os circos mais modernos já preferem usar os nossos pequenos amigos como alimento para os animais.
O que defendo, em boa verdade, é a eliminação sumária de todos os anões. Os anões desempenham na sociedade contemporânea um papel semelhante ao da vesícula biliar no sistema digestivo: não servem para nada e só dão chatices.
Quem se lembrou de dar a uma criatura a altura de uma fotocopiadora!? Para que insistem eles nas pequenas mãos papudas e deformadas?! O pior é que descobertas recentes vieram comprovar que os anões (há quem lhes chame "nanetas" mas isso eu já acho demais) comunicam entre si por ultra-sons, tal como as baleias ou os morcegos, e isso não pode ser nada de bom. Quando vem dos anões, nada é.
Impõe-se uma atitude. É tempo de acabar com o nanismo. A forma de o fazer pouco importa, o que convém reter é a urgência da coisa.
Numa sociedade cada vez mais egoísta e autofágica (o que só é de louvar) diz-que é bom ter causas. Eis uma que sinto que muitos vão querer abraçar.

quinta-feira, setembro 18, 2003

Padre Que Acompanha Homossexuais Esteve em Lisboa a Contar Experiência
Domenico Pezzini, que completa 66 anos em Outubro e que se dedica há mais de duas décadas a trabalhar com grupos de homossexuais cristãos em Milão (Itália). "Não há actos sexuais sem pessoas. As pessoas têm relações umas com as outras, e essas relações podem ser complicadas, ricas, pobres, delicadas..."
In Publico
Claro, e essas relações podem chegar ao ponto de enfiar o nabo no rabo da outra. É tão simples como um abraço... Como dar a outra face...
Um padre a acompanhar homossexuais é como um GNR a orientar um grupo de Alcoolicos Anónimos. Pelo menos há menos demagogia e mais conhecimento de causa.

A era do "fitness"

A era do "fitness"
Que desde meados dos anos noventa se vive a era do "fitness", não é novidade. Que se acompanhe a estranha tendência até em Portugal, não é, apesar de tudo, surpresa. Que milhares de pessoas aparentemente normais decidam diariamente por duas horas de ginásio e por vários litros de água em deterimento de dois robustos maços de ventil e umas cervejolas valentes ao fim do dia, estou quase disposto a compreender.
O que não aceito é a ideia do "fitness" ser uma espécie de inquestionável paladino do bem moderno. Democrático e de aplicação universal, com métodos actualizados e perfeitamente definidos.
Não raras vezes penso nos muitos desgraçados que se torturam diariamente em ginásios, vitimados por estratégias de emagrecimento padronizadas (e que só foram inventadas para quem já está em forma). Ocorre-me, a título de exemplo, uma criatura que frequenta um ginásio ao qual costumo ir. O infeliz deve pesar mais de 150Kg. Como um maníaco corre entre a aula de "Body-pump" a aula de Yôga e outras merdas semelhantes e perfeitamente inúteis. Vários apostadores independentes asseguram que, desde que lá está, o pequeno ginasta já ganhou peso. Acho que é altura de alguém parar esta loucura e fazer ver à grande máfia dos professores de fitness e ao infeliz séquito de obesos que os segue, que a vida não acaba nos métodos de emagrecimento importados e nas modalidades de ginásio modernas.
Por mim, estou disposto a tentar ajudar.
Ao meu pequeno amigo ginasta sugiro:
- o suicídio imediato (de preferência lancetando os pulsos) como medida extemporânea de resolução do problema de excesso de peso.
- a adopção de métodos mais tradicionais de exercício (porque não atar-se a uma carroça carregada com pedras e correr pela beira mar? O louvável trabalho que poderia fazer uma vez aparelhado a um bom arado também me parece uma ideia feliz).
- enverdar por uma cirurgia sempre eficiente e que consta basicamente na remoção integral do sistema digestivo. Não é um procedimento fácil mas os resultados estão a começar a aparecer e diz quem sabe que "não é tão mau como isso viver dependente de uma sonda nasocomial!"
...enfim, toda uma miríade de opções, tão esquecidas nos dias de hoje...

quarta-feira, setembro 17, 2003

A horta Grafia (*)

Na horta Grafia
não se plantam ideias
cultivam-se regras

Já foi grande.
Por todo Portugal.

Regionalizou-se.
Racionalizou-se.
Em Beja.
Agora é só em Beja.

(*) Poesia do Alentejo do Norte.
Respostas
Apercebi-me no memória inventada (site que desde já recomendo) duma polémica entre os apreciadores do pipi e d´A Cagada. Defeitos apontados ao nosso blog: é mal escrito, racista e boçal. Para boas perguntas, boas respostas.
1 - Porque é que este blog é mal escrito?
O blog não é mal escrito.
2 - Porque é que somos racistas?
Nem todos os membros do blog são racistas. Um é preto.
3 - Porque é boçal?
O humor inteligente em Portugal não tem público.

terça-feira, setembro 16, 2003

Vida Selvagem
Os programas da vida selvagem ao Domingo de manhã são o melhor da televisão.
Este fim de semana aprendi muita coisa:
- O leopardo só conseguem saltar na leoparda se tiver outro macho por perto.
- A Mimi, que trabalha na esquina da minha rua, não é um mamifero apenas porque mama.
- Os ornitorrincos são parecidos com a Teresa Guilherme.
- Existem animais com mais inteligência do que os concorrentes dos "ídolos".
Mas a primeira questão deixou-me intrigado. Qual é a ideia do Leopardo?
Tem medo de levar nas ventas?
Como não consegue falar, não pode contar aos amigos e por isso os amigos têm de ver?
Se a espécie humana fosse assim era estranho:
- Querido, queres fazer amor?
- Quero, deixa-me ligar ao Francisco a ver se ele pode vir cá a casa ver isso.
A mãe natureza às vezes inventa um bocado...

O Drama da Hora

O drama da hora
Hoje, ao acordar, estremeci. Portugal reverberava, às oito da manhã, no esplendor do drama da hora. Feliz, deixei de lado as terapêuticas doses de estupefaccientes pesados com que costumo começar o dia e avancei para uns saudáveis cereais. Afinal, toda a gravidade da actualidade nacional e internacional involuia num sentido inesperado. Pareceu-me bem.
O país arde quando e como bem lhe apetece. O Pib aparenta uma tendência depressiva própria e inquebrantável. As forças judiciais, garantes do Estado de Direito, começam a mostrar a sua face sórdida no caso Casa Pia. A Europa teima em não crescer tanto como os EUA e o Japão. O Médio Oriente é cada vez mais uma espiral galopante de efeitos imprevisíveis. O que resta de África sucumbe em guerras civis completamente incontroláveis. Na Austrália salta o cangurú e namorisca o pequeno koala. Hoje à noite joga um clube português na Liga dos Campeões. E, ainda assim, a pequena aldeia gaulesa que é a comunicação social em Portugal, decide, iluminada, resistir, e fazer com que, hoje, o principal tema de debate e de notícia, seja a intenção do governo em mudar a hora que temos para a CET.
Não há nada, mas mesmo nada. Nada. Ou, talvez, muito pouco, que possa servir para que, no meio disto, um gajo não se sinta maluco.
Concurso de fantasias
Hoje vamos lançar o concurso de fantasias. Mas não é de fantasias de carnaval, são fantasias sexuais. Eu começo:
Uma das minhas fantasias sexuais era que me entrasse em casa a Edite Estrela vestida de tirolesa com um balde de chapa e um banquinho de madeira de três pernas e me dissesse:
- Agora vou-te ordenhar...
eu respondia:
- Ó Edite, não é vou-te ordenhar é vou ordenhar-te.
- Tens razão, essa regra vem do blá, blá, blá...
E sentada no seu banquito com o balde entre as pernas a Edite lá me ia dando uma aula de português enquanto brincávamos ao "faz de conta" na versão "faz de conta que isso é uma teta enquanto eu espero para ouvir o balde a cantar xiiiiiiiiiichhhh"
E prontos, fico à espera da vossa contribuição...
7 Pecados Sociais
Os bispos portugueses colocam a "desarmonia do sistema fiscal", a "irresponsabilidade na estrada" e a "exclusão" na lista do que consideram "pecados sociais" do Portugal contemporâneo. Numa carta pastoral ontem divulgada, e intitulada "Responsabilidade solidária pelo bem comum", a Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) pede ainda uma "moral renovada" no debate político, afirma que "não é aceitável que haja salários injustos e inadequados, critica "o preço exorbitante dos medicamentos" e as listas de espera para intervenções cirúrgicas, e chama a atenção para a perturbação que a contenção da despesa pública pode provocar em determinadas situações sociais.
In Público

Os bispos a queixarem-se de desarmonia fiscal é como um traficante de droga a queixar-se de falta de policia nas ruas. Eu para evitar a evasão fiscal do clero quando dou uma esmola faço logo retenção na fonte. Se vou dar 10 já só dou 7, 30% ficam comigo para entregar ao Estado.
"Não é aceitável que hajam salários injustos e inadequados". Esta merda parece conversa de um concurso de misses. O meu sonho é o fim da guerra, e da fome, e da perseguição aos indios na amazónia e do herpes na pombinha. Já repararam na utilidade dos bispos? Estes cabrões provavelmente devem ter passado uma semana reunidos numa sala de hotel a discutir os males sociais, com a criançada debaixo das mesas a brincar ao "faz de conta" na versão "faz de conta que é um caramelo espanhol".
Mais à frente no artigo Os bispos dizem que "o Estado tem direito aos impostos e o dever de os gastar bem, com parcimónia e prudência, assumindo assim uma atitude responsável perante os dinheiros públicos". Pelo menos o Estado tem o orçamento de Estado onde releva a despesa pública. E as esmolas dadas nas igrejas são gastas em quê? Como é possivel pedir transparencia se a igreja não passa recibo das esmolas? Quantos milhares de euros em impostos não deveriam entrar nos cofres do Estado se a Igreja fosse tributada adequadamente? Quantas crianças cresceram com os dentes tortos de largarem tarde a xuxa do sr. padre?
Vale a pena pensar nisto...

Ai o calhrao!
Não sei se já rcerebeam aeluqe mial que dziia que a oedrm das ltreas das plarvas não atcfea a sua cpmeronesão.
É uma aimrfação ptoiéca: a vrdeade das plaravas não se mdee pleas lrtaes que a cmeopõm, mas pleo seu tdoo... é cmoo as gjaas: não é por não treem dneets que não hãd-oe fzear grdnaes brhoecs!
Se me cterhaaem mtiuo psoso spreme dzier que aoremdci em cmia do tldecao e que foi só por aacso que siau itso!

Espaço Publicitário
Dado o elevado número de bloggers que tem usado os comments para se fazer anunciar, decidi criar este post onde podem dar o vosso endereço e fazer uma breve apresentação dos vossos blogs.
Sejam breves e já sabem... olho por olho, link por link.

segunda-feira, setembro 15, 2003

O Sebastião cagou-se!
"Pela primeira vez astrônomos detectaram ondas sonoras provenientes de um gigantesco buraco negro no espaço. Os cientistas acreditam que o som seja causado por explosões."in Folha Online
O fim da literatura
Depois de livros como: "O caralho do jeremias", "O meu cavalo eras tú", "Faça amigos, seja famoso e emagreça numa semana", "Seja como a Bobone e pareça uma puta mesmo depois dos 40", vem:
"o maior lançamento da história da indústria editorial. As Rosas Inglesas, o primeiro de cinco livros infantos escritos por Madonna, é hoje publicado em 100 países e 42 línguas." in Público
A estratégia é simples, sabendo que a queima pública de livros é uma prática vista com algum pudor pela faixa mais à esquerda da sociedade, os mentores de uma nova involução cultural que começou na televisão engendraram um plano brilhante. Com a publicação sucessiva de livros escritos por mentecaptos, ocupam todo o espaço de prateleira destinado à verdadeira literatura, fazendo não só com que as editoras deixem de apostar neste segmento mas também que as gerações futuras tenham como referência não classicos como o Moby Dick, mas best-sellers como o Dick do Moby!
A pré-temporada da época balnear 2004
As notícias de escândalos da socialáite lusa sucedem-se como peidos depois de uma feijoada.
Os amores de verão destas sanguessugas da fama começam a esboroar com a proximidade do outono e a descida do nível hormonal que lhe é característica. Estes fogos fátuos do pantanal emocional que rola nas cabeças de calhau dos tios e tias da linha apagaram-se com as primeiras chuvas e fizeram-nos regressar ás tocas para prepararem a próxima época balnear.
Mas não se pense que a igualdade dos sexos se verifica no que diz respeito ao plano de treinos da pré-época, senão veja-se:
As tias
Agendam viagens aos spa's, marcam cirurgias estéticas, pagam a mensalidade do ginásio, escolhem o personal-trainer... enfim, todos os requisitos para manter o corpo e o espírito ocupados durante os 10 meses do ano em que, não fosse a possibilidade de usar casacos de peles, prefeririam hibernar até ao próximo estio!
Os tios
Pagam a garrafa de wisky no puteiro, compram o cartão para ver os jogos da bola para o ano inteiro, escolhem o carro novo que vão dar à mulher e onde esta irá, inevitavelmente, ser comida pelo personal trainer, oferecem um colar de ouro à secretária e prometem aos filhos que vão deixar a coca... a menos, claro que caguem para dentro. Para saber o que esta cada vez mais vulgar estirpe faz, basta consultar o ponto de cima, não é Jaquinzinho?.

O fim da macacada

O fim da macacada
À margem das mais recentes notícias sobre esse grande parque temático que é África (a inflação no Zimbabue atingiu os 486%...também no Zimbabue, fazendeiros (?!) brancos viram as suas propriedades invadidas por negros que "fazendo lembrar os gloriosos tempos da revolução bolchevique" (sic.) decidiram "completar a reforma agrária que havia ficado a meio" (sic.)...na Guiné-Bissau deu-se mais um notável golpe militar...os números mais recentes apontam para cerca de 300 óbitos diários causados pela sida na África do Sul...) decorreu em Schweringen an Danau mais uma cimeira dedicada ao tema: "Aceitamos apostas para o ano em que a África deixe de existir e para que possamos voltar a usar os pretos como fonte de energia não renovável" na qual participei, representando ACagada, como orador convidado.
Como grandes conclusões do encontro, retirei que: ninguém dá a África mais de vinte anos (pese a eterna questão: "Quem é que fode os gajos primeiro?" que este ano viu pesar mais a escola clássica que defende que "Os gajos com a guerra e com a puta da mania de serem todos intendentes e generais ainda quinam mais depressa do que com a sida"); que o alimento favorito do preto não é a banana mas sim o amendoím (isto que para muitos poderá ser uma novidade tem vindo a ser sustentado por rigorosos estudos quer à dentição quer ao sistema digestivo do preto que têm vindo a comprovar que este, na sua ainda proto-rudimentar fase evolutiva, já ultrapassou a banana tendo atingido o zénite que é o fruto seco com casca). Fiquei também a saber que já dois dos básicos conjuntos de sons emitidos pelos pretos atingiram o estatuto de dialecto (sei que esta notícia vem alegrar muitos dos meus leitores cabo-verdianos -parabéns rapazes!-) e que já seis em cada dez pretos prefere a Kalashnikov à tradicional lança, o que não pode deixar de ser lido como um grande sinal de esperança. Para o ano lá estaremos, outra vez, na senda do aprofundamento daquilo que se vai sabendo acerca desse amigo de todos nós que é o preto.

Não percebo porque os hoteis, deste país, não tem ao lado pensões baratas para os motoristas. Por causa disto tive que conduzir kilómetros! José Castelo Branco em entrevista à Caras Noticias
Foda-se José! Que merda de possidónio és tu! De carro para o Algarve quando há 4 aviões por dia de Lisboa para Faro! Desiludes-me José! Pensão para o Motorista? Eu cá descubro em que hotel vai ficar quem não gosto (o Cácá, o Paullo da Silvva, o PCM, o MMM e o Piças) e mando para lá o meu motorista (que sai de manhã de Lisboa para me esperar à tarde no aeroporto de Faro). Eu nem sei conduzir. A minha familia vem de um sitio onde não se usa as mãos. Imagina Zé: O embaixador que vive aqui ao lado é tão drástico que contrata uns putos para lhe segurar o pénis enquanto faz as necessidades!!! Caro Zé, como diz a minha criada (que é do Norte): o contrário da gente "bem" é a gente "bai". Vai-te embora pá!
O Anti-Semita
Segundo a minha freudiana professora de história do 9º ano o Hitler não gostava de judeus devido a um recalcamento sexual. Pois é com o Sebastião acontece o mesmo. É certo que sempre foi um bocado fascista. Quando era mais novo gostava que lhe chamassem Mussolini - até que se deixou disso quando começaram a ligar-lhe para casa a pedir pizzas. Mas tudo piorou devido a uma morena de olhos verdes e de estrela de David ao peito.

Eram poemas...

Quando olho teus olhos verdes
Nem penso nos pelos nos braços
Nem quero saber do teu bafo
Só sonho com teus abraços

... eram pinturas, eram corações desenhados a castanho nas casas de banho públicas, eram juras de amor, era tudo e mais alguma coisa. O problema foi quando o Sebas na sua paixão pediu a Judith em casamento. Ela disse que sim mas com uma condição: O Sebas tinha que se converter e claro: CORTAR UMA PARTE DO PIÇO! O Sebas gemeu, o Sebas hesitou, o Sebas chorou, o Sebas gritou, MAS: o Sebas cortou... E não é que a gaja logo a seguir o deixou!

Compreendem agora porque o Sebastião não gosta de judeus?

O in?cio do ano lectivo

O início do ano lectivo
Todos os anos, em Setembro mas quando calha, tem início o ano lectivo. A anedota é sempre a mesma e já começa a ser patético chamar-lhe anedota. Tal como as estações do ano e o clima, o início do ano lectivo é "sempre pior do que já foi". Mas, tal como as estações do ano, ou o clima, o início do ano lectivo é, na realidade, sempre exactamente igual ao que sempre foi. Não compreendo o drama que se instala. Desde quando é que as escolas não foram sempre miseráveis? Desde quando é que o "corpo docente" nunca deixou de ser um bando de perfeitos falhados com vontade de "protestar" inversamente proporcional à vontade de ensinar? Desde quando é que os alunos não são, na sua maioria, um saudável bando de jovens alcoólicos e analfabetos, que sonha ser "famoso" à custa de simplesmente "ser famoso"? Por mim acho muito bem que as colocações dos professores tenham sido uma bela merda. O site, ou seja lá o que for, onde tiveram (porque foi nisso que se meteram ou não foi?) que procurar as colocações estava bloqueado? Pois é porque tinha mesmo de estar! O sistema de SMS que lhes ia servir para saber em que escolas é que tinham de ir aturar putos ranhosos falhou? Pois é muito bem feito que falhe! Por mim mandava fechar as escolas todas e mandava os putos todos para a tropa e às miúdas mandava-as aprender coisas que lhes viessem a ser úteis (já não se arranja uma gaja que saiba fazer um bom broche). Não é à toa que Portugal é o país onde menos se lê. Como toda a gente aldraba quando se-lhes aparece um gajo a fazer perguntas sobre os hábitos de leitura (o mesmo acontece com as perguntas sobre os hábitos sexuais) estou convicto que o português médio não lê mais que duas frases por mês (e uma delas estará inevitávelmente escrita por trás da caixa dos cereais). Esta merda só é novidade para quem seja estúpido e as causas não têm sequer grande importância. O que importa reter aqui é que a educação em Portugal é obviamente um caminho completamente estéril e que perder tempo e paciência com isso é completamente inútil. Das escolas, à universidade aos simples cursos de formação profissional a educação em Portugal é um exemplo de talento desperdiçado. O talento está, isso sim, na capacidade de transformarmos coisas que para outros (falo de povos com quem nunca tivemos puto a ver: Japoneses, Suecos, Eslovacos) são óbvias em "aldrabices" e "negociatas". É esse talento que importa patrocinar e não insistir na ilusão de que um dia não seremos analfabetos. O lema do ministério da educação deveria ser algo como "Queremos que se foda a puta da educação", vamos lá ver é se a malta aplica os recursos nalguma coisa mais útil. A culpa disto, ainda para mais, é dos comunas, que apesar de serem quem mais protesta, foi quem mais insistiu na utopia risível da educação para todos...

Ponto de Viragem

Ponto de Viragem
Há momentos que são grandes pontos de viragem. Uns para dias melhores, outros para verdadeiras eras de escuridão. Aquilo a que muitos terão assistido ontem à noite na SIC foi o veradeiro prenúncio da era mais tenebrosa que posso imaginar, daquela a que vários obscuros livros de história anunciavam como a pior das fatalidades (o Alberto João Jardim chamar-lhe-à a IV República)...falo da República Gay, que malogradamente parece ter escolhido Portugal para se fazer anunciar ao mundo. Preferia ver isto invadido por espanhóis, transformado numa colónia de férias para estivadores ingleses, subjugado pelo eixo do mal, governado pelo Eduardo Prado Coelho a ter visto o que vi ontem. A SIC arvorou-se em paladina da nova era e inaugurou oficialmente o primeiro canal com inspiração marcantemente gay do mundo ocidental. Ao ligar a televisão e ver o Herman José a ostentar um assustador par de brincos, alguns anéis e uma pulseira, na companhia de um personagem indescritível (que num país civilizado estaria a pedir nos semáforos ou a sofrer severas torturas) e de uma criatura que me pareceu estar desconfortavelmente coberta em "encerite soalhos" temi pela minha sanidade mental. Depois percebi. Estava perante um ponto de viragem. Estarrecido liguei o vídeo e gravei o momento para poder ter provas quando tentar denunciar o que se passa à ONU. Imagino que para a paneleiragem portuguesa tenha sido um momento tão marcante como a primeira emissão a cores. A televisão em movimento dos anos noventa acabava de dar lugar ao canal bichona. Senti um arrepio na espinha e comecei a fazer planos para emigrar para a Galiza e dedicar-me a sabotar esta sociedade nojenta que se instala despudoradamente em Portugal. Lá que as paneleiras se dediquem a passear pelo Parque Eduardo VII a engatar putos sidosos, que se escondam nos quartos a masturbarem-se coberetos em creme nutella, que gostem de touradas à antiga portuguesa de se juntar em felizes casais e adoptar crianças para lhes satisfazer as sevícias, que frequentem festas em iates, que se julguem na Venezuela e que se queiram sentir a Carmen Miranda é lá com eles, infelizmente acabaram os autos-de-fé e as chibatadas em público, mas que se-lhes-dê tempo de antena já é demais. Foda-se. É doentio demais.
O melhor - "apdaite"
O Barnabé já é referido como o melhor blog de esquerda da blogosfera por alguns blogs. Lá terão as suas razões. Como diria um famoso poeta Grego: "Lá por todos termos narizes grandes não podemos ser todos uns grandes mentirosos".

sexta-feira, setembro 12, 2003

O Dilema de Barnabé
O Barnabé, André Belo, escreve um longo post sobre o dilema que enfrenta sobre a utilização do termo "Blog" ou o aportuguesado "Blogue".
Depois da explicação do Barnabé sobre a origem da palavra Blog, defendendo o aportuguesamento para "Blogue" remata com a dificuldade que encontra em aportuguesar "Post".
Barnabé, eu sugiro Posta. Que é o que nós mandamos. Mandámos uma postas para o blogue.
O que é que se passa com os intelectuais de esquerda? Nada está bem para estes gajos? Até a merda dos estrangeirismos os incomoda...
Aparece agora este gajo, caido de pára-quedas a querer definir os termos a serem utilizados na Blogosfera (está bem assim, ou incomoda-te?).
Barnabé e se fosses aportuguesar o caralho...Sim, porque afinal não vem no dicionário? Fico à espera de sugestões...
Exclusivo d'A Cagada: Entrevista com Osama Bin Laden!*
(*Gentilmente cedida pelo gabinete de escutas telefónicas d'A Cagada)
(Calimero)- Bin, posso chamá-lo Bin?
(Bin Laden)- Chame-me antes Mr. Bin.
(C)- Lá estás tu nas graçolas!! Já na primária eras assim seu grande maluco!
(B)- Hehehehe, aprendi contigo...
(C)- Mas diz-me lá, eras um gajo normal, cheio da pasta, pró-americano e depois descambas?
(B)- Nem me fales.... estava carente. Um gajo chega à meia idade e começa a fazer coisas estúpidas para impressionar.... uns compram uns carros desportivos, os outros metem-se a dar tiros e já sabes, uma coisa leva à outra e de repente estás a pensar em grande....
(C)- O velho espírito do pioneiro, portanto?
(B)- Podes dizê-lo... foram anos muito felizes... rodeado de gajos alucinados, foda-se pá! Até parecia que estava outra vez nos disturbios raciais de Los Angeles em 92!
(C)- Não me digas que foste tu.... ahhhhh cabrãozola!!! Bem me parecia que estava alguém por trás... aquilo não podia ser espontâneo, os tipos sozinhos tinham-se era separado em duas tribos, os mukunkulas e os makunkolas e tinham-se morto até à extinção!
(B)- E lembras-te do very light?
(C)- Tu?
(B)- Não! hehehehe estava a gozar contigo, o Pinto da Costa é o meu pai!
(C)- Eu já ouvi essa antes... ei! Bate certo! O animal começou a aparecer depois de tu desapareceres! Não me digas que tu e o emplastro são a mesma pessoa?
(B)- Não entres por aí! Daqui a bocado estás a dizer que sou o gajo e que apareço na televisão para comunicar com a rede terrorista por meio de sinais secretos!
(C)- Não, tu é que estás a dizer isso...
(B)- Adiante, que se faz tarde e se te conheço, seu cobarde vingativo já deste com a lingua nos dentes e deve estar aí a chegar a SWAT para me limpar o sebo!
(C)- Eu não tenho dentes... e posso assegurar-te que já não tenho ressentimentos por te apanhar com a abelha maia...
(B)- Com a língua no bico, foda-se pá, és um preciosista! Vou-me mas é embora que tenho de emitir um comunicado importante no próximo jogo do F.C.P. Cumprimentos à Maia!
(C)- Eu já me deixei de abelhas!
(B)- Não é essa, ou pensas que não sei que andas a fazer espeleologia no rego da astróloga?
(C)- Pó caralho pá! Além de maluco és bruxo!!
Carta a Arafat
Ontem fui comer qualquer coisa antes de ir ao cinema na Arrabida Shopping. Optei pelo Flunch e depois de estar sentado à mesa com a comida à frente reparei, ou melhor, os meus ouvidos repararam que era a noite do Karaoke. Depois de 15 minutos de tortura, pensei: Porque não entra por aqui dentro um homem-bomba e nos mata a todos?
Vaí daí pensei escrever uma carta ao Arafat:

Sr. Arafat,
Venho pela presente demonstrar a minha solidariedade pela causa Palestiniana. Faço-o, não porque sou comuna ou gosto de árabes, mas porque sou anti-semita. Os judeus são o cancro da mama da sociedade moderna. No passado, para o eliminar, acabávamos sempre por ficar sem uma mama ou duas: mas agora existem outras soluções. O que eu quero dizer é que existem alternativas aos ataques suicidas. A seguir vou enumerar:
1- Contratar a Adelaide Ferreira para gritar junto aos colonatos. Em pouco tempo eles piram-se
2- Contratar a Teresa Guilherme a entrar nua nos shoppings em Jerusalém. Centenas de pessoas morrerão do choque e sempre pode ser reutilizada.
3- Deitar propaganda gay sobre os céus de Israel. Os judeus virando paneleiros não se reproduzem e extinguem-se.
4- Importar pretos de África para a Palestina. Os Judeus não poderão bombardear a Palestina porque actualmente o preto é uma espécie protegida. Quem fizer mal a um preto está fodido.
5- Se a 4 não funcionar, utilizar pretos como homens-bomba. Digam-lhes que os explosivos são bananas que eles só podem desembrulhar quando chegarem à paragem do autocarro. Para além que ninguém desconfia de um preto.

Brevemente, irei escrever com mais ideias.
Por agora me despeço desejando, sinceramente, as maiores felicidades para a vossa causa.
Sebastião
Mensagem de Arafat II
Segundo os SMSC(*) Israel dispõe-se a ouvir Arafat com 2 condições:
1 - Ele não utilize intermediários
2 - Sejam utilizados os meios de comunicação habituais.
Aguarda-se a resposta de Arafat. O sitio onde ele se irá fazer explodir, como é hábito nestes casos, não será divulgado.

(*) Serviços Muito Secretos d´A Cagada
O Chile
No 11 de Setembro O Público decidiu lembrar o Chile há 30 anos. Depois do Correio da Manhã o jornalismo futebolistico (made in Bola e Record) continua a fazer escola: "Para qualquer assunto por mais relevante que seja há sempre um fait-divers dos vermelhos de tão ou maior importância".

Mensagem de Arafat

Yasser Arafat, Presidente da Autoridade Nacional Palestina, pediu o empenhamento da comunidade internacional para obrigar Israel a acabar com a ocupação e a colonização do seu país. Arafat enviou essa mensagem à Festa do Avante!, em conversa telefónica directa, a meio da tarde de sábado,com o camarada Albano Nunes, do Secretariado do CC do PCP.
In Jornal do Avante
Tou a imaginar o filme. Os comunas todos de pescoço esticado para o palco e um gajo de bigode, camisa de flanela aos quadrados aos gritos de emoção:
- O Camarada Arafat ligou, agradeceu o convite para a festa e pede-nos ajuda, pede-nos para obrigar Israel a desocupar o seu país.
O Arafat tinha sido convidado para actuar em palco, cantando o La bomba de Ricky Martin mas estava rouco e não pode vir.


quinta-feira, setembro 11, 2003

ARRGHHHHHHHHH!!!!!!!!!!!
Aqui está! Os nossos investigadores descobriram a fonte de inspiração para "O Grito" de Edvard Munch... ei-la!
9-11
E se os terroristas tivessem conseguido levar até ao destino, a Casa Branca, o avião que caiu, supostamente graças à intervenção dos próprios passageiros? E se o George Bush tivesse morrido nessa altura?
Para além de empatar 1 - 1 as contas dos assassinatos entre liberais e democratas o país iria provavelmente a eleições e neste momento o Gore era presidente! Só a visão é suficiente para incutir terror no comum dos mortais! Um grande bem haja para aqueles heróis do vôo 93 que deram as vidas para que o resto do mundo livre se pudesse continuar a rir com as aventras e desventuras do "Boy" George a brincar ao cowboy-presidente.

quarta-feira, setembro 10, 2003

Vaticano Pensou Canonizar Madre Teresa Sem Passar pela Beatificação
O Vaticano colocou em "séria consideração" a possibilidade de romper uma tradição de séculos proclamando Madre Teresa de Calcutá como santa de uma vez só, ultrapassando o degrau intermediário da beatificação, afirmaram ontem fontes eclesiásticas não identificadas citadas pela agência Reuters.
In Publico

Foda-se, isto é assunto sério... Que se fodam os Bibis e os Bóbós da Casa Pia e os incêndios, que se foda o défice, a crise do Iraque e a ameaça da Coreia do Norte. A Madre Teresa vai ser santa sem passar pela beatificação e sem receber 2 contos.
Vocês conseguem imaginar a importância para o mundo desta possivel decisão do Vaticano? Eu também não.
Será que a Madre vai dar conta do recado com tanta responsabilidade aos ombros?
O meu sonho sempre foi ser santo e agora abrem-se precedentes. Vou já começar a trabalhar para santo. A partir de hoje vou todos os dias dar de mamar à Mimi que trabalha numa esquina perto de minha casa. E mais, vou começar a ajudar os velhotes a atravessar os viadutos de peões. Isto nos dias que correm é pôr a vida em risco.
Curso de Broche
Para quem quiser imprimir e oferecer à namorada., carregue aqui
Vai fazer parte dos links úteis.
Necrologia
Existe agora um site de Necrologia cujo objectivo é proporcionar uma oportunidade de prestar homenagem aos falecidos através de páginas de homenagens ou através de mensagens.
Pessoalmente acho que a empresa está a ter uma visão um pouco redutora. Porque não também colocar uma página de insultos:
Preçario
Um simples insulto: Foste um Filho da puta - 5 euros
Um insulto e uma praga: Foste um cabrão repugnante e devias arder no inferno - 10 euros
Um insulto, uma praga e uma confissão: Foste um picha murcha toda a tua vida, a tua mulher só se vinha comigo e não podes ir para o céu porque os anjinhos não têm cornos -15 euros.
É isso que falta às empresas portuguesas, explorar eficientemente o mercado onde actuam.
Vegetarianismo
Hoje no Jornal do Tarde vi uma nutricionista a falar dos vegetarianos. Pelos vistos, existem três tipos:
- Os Ovo-Lacto-Vegetarianos
- Os Lacto-vegetarianos
- Os vegetarianos puros
Estes últimos ao contrário dos dois primeiros não ingerem nenhuma proteina de origem animal.
Coloquei logo uma dúvida que espero que o leitor mais culto me ajude. As vegetarianas puras podem fazer broches?
Eu já não digo engolir porque isso comigo era a mesma coisa que beber uma vasilha de leite. Mas simplesmente chupar. É que antes da marsápio espirrar o Agros segrega outra substância proteica e que já contêm os pequenos girinos. Daí o "gozar fora" nao ser tão seguro quanto isso.
Por outro lado, ao espetar o chouriço não está a pobre vegetariana a comer carne também?
Dúvidas que me tiram o sono...

terça-feira, setembro 09, 2003

Casamentos
KKK
Este sábado fui a um casamento. Começo a ser um especialista na matéria.
Tal como nos filmes pornográficos que obedecem à sequência:
1- broche para aquecer o gajo
2- minete para aquecer a gaja
3- cona, porque afinal é para isso que aqui estamos
4 - cu, porque isso é o verdadeiro gozo dos espectadores (cona é banal)
5 - Gajo a vir-se na cara da gaja (fim da festa)
Os casamentos tem a sua própria sequência:
1 - Espera do noivo na igreja e cumprimentos aos convidados (para a aquecer o gajo)
2- Espera da noiva no carro para que toda a gente esteja dentro da igreja (para aquecer a gaja)
3- Cerimónia na Igreja porque afinal é para isso que aqui estamos
4- Copo de água - o verdadeiro gozo dos convivas
5 - Partida dos noivos para casa - fim da festa
Os casamentos tem sempre coisas em comum que eu até hoje não compreendo. Qual o significado do noivo entregar charutos aos convidados masculinos? Eu depreendo o seguinte:
- Ok amigos, fiquem-me lá com o chouriço que já não vou precisar mais dele.
Em contrapartida a noiva entrega um raminho miniatura de flores:
- E já agora peguem lá este raminho para lhe fazer o enterro.
O proximo casamento a que eu fôr vou pegar no charuto e vou enterrá-lo ao jardim, pondo-lhe o raminho por cima. Depois escrevo o epitáfio:
"Aqui jaz o piço de Vitor Lourenço. Saudades das suas amigas. Nunca te esqueceremos."
Em vez de o cremar na boca como é o costume actual.
Outra analogia semelhante é o ramo da noiva. Esse é mesmo para enterrar o gajo por inteiro e não apenas o piço. E depois a gaja tem ainda a lata de atirar o ramo para outra amiga enterrar o próximo. As gajas a saltar para o ramo da noiva é a coisa mais deprimente que eu assisti até hoje. A minha vontade era acompanhar essa actuação da noiva com um megafone e fazer um relato à Gabriel Alves:
- E aqui estamos para mais um atiranço de ramo. Do lado direito temos o grupo de solteiras aqui da festa e do lado esquerdo a mais recente desencalhada. Deve ter sido um rebocador potente para arrastar este navio do fundo do lodo. Os camafeus estão já prontos para o confronto posicionando-se na primeira fila e saltitando para aquecer as pernitas de suino. As restantes participantes estão mais calmas, julgando elas que podem desencalhar quando lhes apetecer. Comigo desencalhavam mas era so por hoje, amanhã devolvia-as ao estaleiro. E o confronto está prestes a começar, a noiva prepara-se para atirar o ramo, uma... duas... três.. e lá vai. Meu Deus!!! Um dos camafeus saltou mais alto do que as outras mas decepou os dedos das mãos na ventoinha do tecto. E agora? Para que serve uma gaja só com polegares? é o fim do festa meus senhores...
E assim se passa mais um casamento, os noivos partem felizes e contentes para casa com as latas amarradas ao carro como um louco entra com um sorriso no quarto da injecção letal.



Diálogo Escrito - II
o pecador e a freira violada
- pequei e não me arrependo
- eu dou a outra face